Home Polícia Radar móvel: Arma contra apressados em rodovias

Inspetor de Anápolis diz que PRF chega a realizar 600 flagrantes em dias normais; já nos feriados o radar registra até mil carros em alta velocidade

MARCOS VIEIRA

Durante o feriado de Tiradentes, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Goiás flagrou 3.155 motoristas em excesso de velocidade. Algumas imagens feitas pelo radar da 2ª Delegacia de PRF, localizada em Anápolis, impressionam.

Um veículo da marca Peugeot aparece a 120 km/h em um trecho da BR-414 com limite de 60 km/h. Na BR-060 em local com velocidade permitida de 110 km/h – alta para os padrões nacionais – uma motocicleta foi flagrada a 167 km/h.

O excesso de velocidade não é algo apenas de feriados prolongados, quando muita gente pisa no acelerador para ganhar alguns minutos a mais no local onde escolheu passar o período, mesmo que isso possa lhe custar a vida.

O inspetor José Elzo Antônio calcula entre 300 e 600 imagens captadas pelo radar da PRF em dias normais. Em feriados esse número sobe para mil flagrantes em espaços de 24 horas. E o aparelho de fiscalização tem sido utilizado com cada vez mai
4000
s frequência, pois tem um efeito corretivo.

Para José Elzo, os números finais da Operação Tiradentes poderiam ter sido piores caso a PRF não tivesse utilizado o radar. Apenas uma morte foi registrada nas rodovias federais. “O ideal seria nenhuma morte, mas diminuiu bastante”, comentou o inspetor.

Segundo José Elzo, o excesso de velocidade sempre vem acompanhado de ultrapassagem indevida, que pode resultar em saída de pista com capotamento e colisões. Em pistas simples, a batida frontal quase sempre resulta em mortes.

Durante o feriado do Tiradentes ao menos nove acidentes em rodovias próximas a Anápolis foram provocados por desrespeito ao limite de velocidade. “Alguns perdem a paciência e querem andar além da conta, excedendo as condições da pista”, disse o inspetor da PRF.

José Elzo revelou ainda que todos da PRF estão aprendendo a operar o radar móvel, porque reconhecem o efeito positivo do equipamento. No feriado da Semana Santa o equipamento também foi amplamente utilizado: foram 4.795 multas por excesso de velocidade em Goiás. Dessas, em cerca de 500 casos o motorista estava entre 150 km/h e 200 km/h.

O motorista que excede a velocidade permitida acima de 20%, paga multa de R$ 127 e perde cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Já para quem ultrapassa os 50 % do limite da via, a infração é considerada gravíssima e o valor varia de R$ 191 a R$ 957, além da perda de sete pontos na carteira. (Com reportagem de Fernanda Morais)

 

Radar

Deixe um comentário