Ad
Home Destaques Deputado Rubens Otoni fala de reforma política na Câmara de Vereadores

O deputado federal Rubens Otoni (PT) esteve na Câmara Municipal de Anápolis, na sessão ordinária dessa terça-feira (19/05), para falar sobre a reforma política em tramitação atualmente em Brasília. O parlamentar atendeu convite feito pelo presidente Lisieux José Borges (PT).

“Agradeço ao deputado federal que mesmo com uma agenda cheia em Brasília, se prontificou a estar aqui, falando sobre tema que afeta diretamente a todos os políticos e que precisa ser discutido amplamente para que a comunidade compreenda bem as mudanças propostas”, frisou Lisieux Borges, lembrando que Rubens Otoni é vice-presidente da Comissão Especial da Reforma Política, e por isso percorreu o Brasil nos últimos meses para discutir as mudanças em tramitação no Congresso Nacional.

Otoni disse que a reforma política não se trata de um tema recente, já discutido em outros momentos, mas que teve poucos avanços, sobretudo, por não ser fácil. “É polêmico e não consegue alcançar maioria folgada. Para se ter uma ideia, são 513 deputados federais e todos têm uma opinião sobre cada assunto. Digo mais: todos afirmam ser especialistas”, discursou o parlamentar.

A Comissão Especial da Reforma Política durou o prazo de 40 sessões, chegando ao fim nessa semana. A votação do relatório final do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), que estava prevista para esta terça-feira (19/15), acabou adiada para a próxima segunda-feira (25/15). O presidente da comissão, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que ele e o relator conversaram e decidiram reabrir os debates sobre o texto.

Entre outros pontos, o projeto cria o chamado sistema “distritão” nas eleições do Legislativo, prevê um teto para o financiamento da campanha por empresas e propõe a redução dos mandatos de senadores de oito para cinco anos.

Segundo o deputado federal Rubens Otoni, alguns pontos devem se sobressair nas mais de 300 proposituras em tramitação em Brasília que dizem respeito à reforma política: diminuição do poder econômico nas eleições; redução da distância entre representantes e representados, que não deveriam ser ouvidos apenas na hora do voto; e estímulo à maior participação do jovem e da mulher na política.

Otoni afirmou que o relatório que deve ser votado na próxima semana acabou recebendo críticas porque ficou aquém daquilo que a sociedade espera com a reforma.

Questionado pela maior parte dos vereadores anapolinos, Rubens Otoni falou sobre o sistema de “distritão”, levantando os empecilhos gerados a partir da sua implantação, e também sobre o fim das coligações partidárias para as eleições proporcionais. O parlamentar comentou que quando se mudam as regras do jogo, mudam-se também os jogadores. “Portanto, devemos todos ficar atentos e cobrar um posicionamento dos colegas de partidos que estejam na Câmara Federal”, disse Otoni, se dirigindo aos vereadores.

(Com Câmara Municipal de Anápolis)

Deixe um comentário