Ad
Home Destaques Procon Goiás alerta consumidores para promoções de hortifruti

Técnicos do Procon Goiás visitaram 11 supermercados de Goiânia verificando os preços de 48 itens de hortifruti. Foram realizadas duas visitas em cada estabelecimento: uma em dia anunciado como promoção e outra em dias habituais. O levantamento verificou que é possível fazer uma boa economia ao dar preferência para os dias promocionais, mas é preciso ter bastante cautela, pois nem todos os produtos nesses dias estão em promoção e alguns estavam até com preços mais altos que os praticados em dias normais.

O gerente de Pesquisa e Cálculo do Procon, Gleidson Tomaz, explica que foi feita uma simulação durante a pesquisa, realizada entre os dias 12 e 26 de maio. Em um supermercado, ao adquirir um quilo de cada um dos produtos: chuchu, limão Taiti, batata doce, maçã gala e mamão formosa, ao invés de pagar R$ 14,15 em dias normais, pagará o valor de R$ 11,70 em dias de promoção, uma economia de R$ 2,45 apenas nesses cinco itens.

Mas se não ficar atento aos preços e acabar levando pra casa nesse mesmo estabelecimento um quilo de couve-flor, o custo em dias normais será de R$ 22,05 e no dia em promoção, custará R$ 22,39. Neste caso, além da economia ter ficado ali mesmo, no próprio supermercado, levará pra casa ainda um
4000
prejuízo de R$ 0,34 se comparado com os preços praticados em dias normais. “Se o consumidor não ficar atento, pode ter prejuízo. Caso o consumidor não tenha noção de preços, que ele leve somente os produtos de fato anunciados na promoção”.

E alerta, “o estabelecimento não pode anunciar um produto com preço promocional se teve elevação, porque o Código de Defesa do Consumidor determina que as informações devem ser claras e não podem induzir o consumidor ao erro”.

Variações entre menor e maior preço
O Procon também verificou em dias habituais e em promoção, as variações entre o menor e maior preço. Gleidson alerta que neste caso vale muito a pena o consumidor pesquisar. Em dias habituais, a maior variação foi no quilo do brócolis, com 535,12%. O preço variou de R$ 2,99 a R$ 18,99.

Já em dias de promoção, independentemente de o produto estar ou não sendo comercializado com preço promocional, é possível encontrar variação de até 612,40%. O quilo da abobrinha verde teve o menor preço encontrado a R$ 1,29, enquanto o maior chegou a R$ 9,19. O endereço dos 11 estabelecimentos visitados e os detalhes da pesquisa estão disponíveis no site do Procon Goiás.

Inflação
Enquanto a inflação oficial medida pelo IPCA/IBGE foi de 37,05%, o aumento médio dos itens de hortifruti registrado foi de 62,06%. No entanto, individualmente houve aumento de até 137,80% nesse período. É o caso do quilo da cebola que passou do preço médio em 05/2010 de R$ 2,54, para R$ 6,04 em 05/2015. Outro item com aumento bastante expressivo foi o quilo da abóbora cabutiá, que passou do preço médio de R$ 1,23 em 05/2010, para R$ 2,85 em 05/2015, aumento de 131,71%. O quilo da cenoura e o da vagem, registraram aumento médio nos últimos cinco anos de 120,00% e 102,62%, respectivamente.

Orientações gerais
Um dica do Procon é dar preferência aos produtos da época e da região, que além de serem mais baratos, são mais frescos e saudáveis. Se a compra não se limitar apenas a produtos de hortifruti, tenha o hábito de utilizar uma calculadora na hora das compras, colocando sempre os produtos de primeira necessidade no carrinho, pois esse hábito ajuda no controle dos gastos evitando a compra de produtos desnecessários, sem extrapolar o valor previamente previsto para as compras.

(Com Goiás Agora)

Deixe um comentário