Home Política “Nordeste goiano terá um salto de desenvolvimento”

Ao participar na quarta-feira (15), em Formosa, do segundo fórum regional do Agenda Goiás, o governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que o Nordeste Goiano superou suas dificuldades sociais e econômicas mais profundas nos últimos 15 anos e está preparado para dar um novo salto de desenvolvimento, com crescimento mais acelerado e maior qualidade de vida para sua população. Segundo o governador, a nova fase de desenvolvimento da região será alavancada, principalmente, pela indústria e pelo setor de serviços, com destaque ainda para o turismo e pelos efeitos dos investimentos em infraestrutura.

Maior município da Região Nordeste de Goiás, Formosa foi escolhida sede do segundo fórum do Agenda Goiás, parceria entre o Governo de Goiás e o Grupo Jaime Câmara que tem como objetivo discutir demandas e soluções, junto à sociedade civil organizada de cada região do Estado, de forma a contribuir com o planejamento e execução das ações governamentais nos próximos 10 anos. Esta é a segunda edição do programa – a primeira foi realizada em 2005. A parceria do GJC com o Estado se dá por meio da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento.

Marconi ressaltou que, apesar de ainda estar em desvantagem em relação aos índices médios de desenvolvimento de Goiás, o Nordeste Goiano se beneficiou da redução das desigualdades sociais no Estado nos últimos anos. “A região Nordeste de Goiás, que passou por avanços econômicos e sociais nos últimos anos, vai dar um novo salto de desenvolvimento na próxima década”, disse. Marconi Perillo lembrou que nos últimos quatro anos foram investidos mais de R$ 500 milhões na Região Nordeste de Goiás e que estão programados mais R$ 500 milhões de maneira a equalizar os desequilíbrios regionais.

Marconi mencionou os resultados práticos do evento, que teve uma edição, há 10 anos. O governador enumerou os avanços das políticas públicas em Goiás, a partir das discussões levantados na época. “A iniciativa do Grupo Jaime Câmara contou com nosso apoio em 2005 – e os resultados foram fantásticos. Conseguimos diminuir enormemente as diferenças sociais e o Estado se consolidou industrialmente, desenvolveu muito acima da média brasileira”, disse o governador.

“Estamos agora debatendo a agenda para os próximos 10 anos, discutindo todos os temas, todos os assuntos, com todos os atores da sociedade: políticos, sociais, culturais, agentes econômicos. Eles é que, na verdade, estão fazendo essa agenda que vai nos dar subsídios para definirmos o planejamento e as estratégias para os próximos 10 anos”, afirmou Marconi.

O secretário de Gestão e Planejamento, Thiago Peixoto, destacou que existem muitos desafios, mas que as conquistas já são grandes e visíveis. Citou que Goiás é percussor nos programas de proteção social, que já avançou muito na redução das desigualdades sociais, na luta para reduzir o déficit habitacional e foi o que alcançou o maior índice na melhoria da educação. Reconheceu, contudo, que precisa avançar mais e assegurou que “o melhor está por vir”.

Thiago Peixoto lembrou que, com o Agenda Goiás, lançado no mês passado, já é possível colher alguns frutos, como a criação o bloco Brasil Central que deverá mudar os rumos do desenvolvimento do Centro-Oeste e dos Estados do Tocantins e Rondônia (também integrantes do bloco) e com o programa de apoio aos pequenos agropecuaristas, que terão a garantia de melhoria de renda e mais aumento de produtividade. Ele espera que com o encontro de hoje, que acontece em Formosa, também surgirão ações concretas na área de proteção social.

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento, José Eliton, reafirmou o anseio do Nordeste Goiano de alçar voos maiores com a solução de problemas crônicos como o desemprego, a falta de proteção social e de infraestrutura básica. Admitiu que já ocorreram vários avanços, mas que é preciso dar um salto ainda maior. “Agora com o Agenda Goiás será possível fazermos um planejamento mais sólido, com as sugestões da população, e mostrar que a Região tem capacidade de se desenvolver, ser o polo de oportunidades”, destacou.

Deixe um comentário