Home Economia Gasto médio com presente para o pai será de R$ 187

Um total de 46% pretende presentear os pais; 31% não pretendem presentear ninguém neste dia; 7% outra pessoa; 4% o marido; 3% o avô; padrasto, tio ou o sogro

DA REDAÇÃO

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Anápolis divulgou ontem (28) pesquisa de intenção de compras para o Dia dos Pais, comemorado no segundo domingo de agosto (dia 9). Segundo a CDL, o levantamento visa aferir a vontade do consumidor em uma data que eleva as vendas, possibilitando mais uma ferramenta de trabalho para os comerciantes locais.

A pesquisa foi realizada com uma amostra aleatória de 400 consumidores, entrevistados em pontos onde ocorrem as maiores concentrações de venda na cidade, no período de 16 a 18 de julho de 2015. A metodologia adotada para escolha total da amostra apresenta um índice de confiança de 95% e um erro amostral de 4,33%.

Um total de 46% dos entrevistados pretende presentear os pais; 31% não pretendem presentear ninguém neste dia; 7% outra pessoa; 4% o marido; 3% o avô; padrasto, tio e sogro também foram citados por 3%.

Entre os entrevistados, a maioria dos consumidores (44%) irá gastar entre R$ 100,01 e R$ 300 com o presente; 24% entre R$ 50,01 e R$ 100; 11% pretendem gastar entre R$ 20,01 R$ 50; 11% estão indecisos quanto ao valor que vão gastar no presente; 7% afirmaram que gastarão mais de R$ 300 e apenas 3% pretendem gastar menos que R$ 20.

A pesquisa da CDL apontou que 33% presentearão o pai com itens de vestuário; 21% ainda não sabem o que comprar; 18% com calçados; 11% com perfumes; 10% presentearão com celulares; 5% com algum acessório; e outros tipos de presentes somam 2%.

O local de compra preferido dos entrevistados são as lojas tradicionais, na região central, com 61% das citações; 26% vão comprar o presente em shoppings; 5% em camelódromos; 4% em outros locais; 3% em galerias e 1% em supermercados.

Um total de 63% pagará o presente em dinheiro; 27% com cartões de crédito; 4% usarão cartões de redes varejistas; 4% recorrerão ao crediário; e apenas 2% pagarão o presente com cheques.

O que os pais gostariam de ganhar? Segundo a pesquisa, 33% não sabem o que querem; 25% desejam ganhar produtos diversos; 14% preferem perfume; 9% optam por aparelhos eletrônicos; 5% gostariam de ganhar roupas. Já 5% ficariam satisfeitos com qualquer coisa que ganhassem no Dia dos Pais.

O gasto médio com o presente evoluiu de R$ 187,41 em 2014 para R$ 191,77 esse ano, representando um aumento de 2,3%. O percentual surpreende, já que Confederação Nacional do Comércio projetava um aumento de apenas 0,3%.

Nacional

O Dia dos Pais deverá representar uma injeção de receita de R$ 3,8 bilhões no comércio brasileiro, segundo Pesquisa Nacional sobre Intenção de Compra para o Dia dos Pais da Fecomércio RJ/Ipsos. O valor médio do presente ficará em torno de R$ 82,00, representando alta de 9% em relação a 2014. Neste ano, 32% dos brasileiros pretendem presentear alguém na data. A parcela ficou relativamente estável em relação a 2014, quando o percentual era de 31%.

“No atual cenário de desemprego elevado, associado à atmosfera de incerteza e de um consumidor cada vez mais retraído ao consumo, o Dia dos Pais ganha ainda mais importância no comércio. As datas comemorativas são uma oportunidade para o empresário fidelizar clientes, que estão cada vez mais seletivos e, com isso, amenizar os efeitos da desaceleração econômica”, afirma a gerente de Pesquisa da Fecomércio RJ, Juliana Campos.

Ainda segundo a pesquisa da Fecomércio RJ/Ipsos as roupas seguem na preferência dos consumidores que vão presentear os pais, com 41% das intenções de compra. Na sequência aparecem perfumes e cosméticos (13%) e calçados e acessórios (9%). A pesquisa foi realizada pela Fecomércio RJ/Ipsos, entre os dias 14 e 30 de junho, e contou com a opinião de 1200 consumidores em 70 municípios brasileiros.

Deixe um comentário