Ad
Home Destaques Estado calcula quantos concursados da PM serão chamados

Um estudo realizado pela Casa Civil para calcular quantos concursados devem ser chamados para a Polícia Militar, dentro da dotação orçamentária do governo estadual, deve ser apresentado ao governador Marconi Perillo no início desta semana. A informação é do chefe da Casa Civil, José Carlos de Siqueira.

No início de agosto, o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Joaquim Mesquita, disse que o governo deveria chamar os concursados da PM até o fim deste mês. Em nota oficial, as secretarias de Gestão e Planejamento (Segplan), Segurança Pública (SSP), Casa Civil e área jurídica do Estado disseram na última sexta-feira que “estão realizando cálculos, estudos e análise para o chamamento dos candidatos excedentes do concurso de 2012 da Polícia Militar do Estado de Goiás”.

Além de confirmar que os concursados serão chamados, a nota ainda diz que assim que estiverem concluídos, os dados servirão para a elaboração dos critérios de convocação, “inclusive com a quantidade de concursados a ser chamada”. Os prazos para a convocação também estão sendo definidos.

O estudo da Casa Civil leva em conta a decisão judicial que manda convocar os concursados até o limite de gastos que o Estado tinha com os 2.312 soldados de terceira classe do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (Simve), cujo efetivo foi exonerado e o programa extinto por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Para o advogado Francisco Silva de Andrade Júnior, que representa 400 dos 1.421 concursados da PM, a demora para chamar os concursados faz com que a população sofra com a falta de segurança, execuções e roubos. “Esses mais de mil policiais vão ajudar a garantir o não cometimento de crimes no Estado. A Polícia Militar e a sociedade goiana ganham com este incremento em seu efetivo.”

Deixe um comentário