Home Política Marconi apresenta exemplos de Goiás

Marconi Perillo revelou ainda que Goiás deve iniciar 2016 com até 25% das escolas da rede estadual geridas por Organizações Sociais (OSs), algo inédito em todo País

 DA REDAÇÃO

Para avançar ainda mais nos indicadores da Educação, o governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou na sexta-feira (9), em Porto Alegre, que Goiás deve iniciar 2016 com até 25% das escolas estaduais geridas por Organizações Sociais (OSs), com o objetivo de levar para a rede estadual o mesmo modelo de eficiência já alcançado nos hospitais. Marconi falou sobre o assunto durante palestra para empresários gaúchos na abertura do evento Brasil de Ideias, realizado pela Revista Voto e pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC), no Sheraton Hotel.

Em outra palestra, Marconi apresentou para uma plateia de 50 empresários gaúchos e de outros estados, as soluções de gestão do Governo de Goiás. O objetivo do evento foi elencar propostas e iniciativas de sucesso para que o Rio Grande do Sul conquiste bons resultados em inovação, competitividade, agropecuária, saúde e educação.

Na primeira das duas apresentações para os empresários, Marconi mostrou o modelo de gestão do Governo de Goiás e seus resultados com enfoque nas ações e resultados das áreas de saúde e educação. Ao lado do presidente do Conselho Superior do MBC, Jorge Gerdau, e do presidente executivo do MBC, Cláudio Gastal, destacou também os avanços conquistados com a implementação do Programa Modernizando a Gestão Pública (PMGP).

Melhorias

Desde 2011, Goiás trabalha em conjunto com o MBC para colocar em prática o PMGP, adotando políticas de melhoria da gestão pública com foco em cinco áreas: Educação, Saúde, Gestão e Planejamento, Segurança Pública e Meio Ambiente. Um dos destaques do projeto foi a Educação. Em três anos, o Estado saltou do 16º lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb/2009) para o 1.º lugar, no desempenho do ensino médio estadual, em 2013.

Marconi destacou o desempenho de Goiás no Ideb e afirmou que o Estado busca ainda mais melhorias no setor com a implantação das OSs na Educação. “Ainda não estamos satisfeitos em estarmos em 1º lugar no Ideb. Precisamos melhorar nossas notas. Agora vamos fazer OSs nas escolas, o que é um debate duro, mas temos obrigação de tornar a Educação em Goiás. Quero começar o ano 2016 com até 25% das escolas estaduais geridas por OS. Se soubermos escolher as OSs sérias e competentes, com adequada fiscalização, as administrações públicas melhoram de forma significativa. O objetivo é democratizarmos a Educação”, afirmou.

Sobre a saúde, Marconi citou as visitas de outros governadores aos hospitais goianos para conhecer o modelo adotado pelo Estado. As Organizações Sociais também estão à frente de unidades de saúde. Há dez anos, o Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo foi a primeira unidade a ser gerida por OS no Estado. Hoje, são 14 unidades geridas pelo modelo, com excelentes resultados. “Todas as entidades médicas goianas elogiam o governo neste aspecto”, observou.

Repercussão

Os empresários gaúchos mostraram interesse e entusiasmo nos modelos de OSs implantados pelo governo goiano. Cláudio Gastal afirmou que, em momentos de crise, os governos precisam buscar, insistentemente, a eficiência da gestão, o aumento da produtividade do setor público, a otimização das estruturas, e, sobretudo, saber liderar com governança. “Governança é dar rumos, alinhar os esforços e não perder a visão de longo prazo”, enfatizou.

O empresário do ramo da Construção Pesada, Humberto César Busnello, por sua vez, elogiou os mandatos de Marconi Perillo à frente do governo. “Se os goianos o conduziram ao governo quatro vezes, com certeza nós temos muito que aprender com os goianos. Se Goiás está onde está, hoje, se deve aos seus mandatos.”

Durante café da manhã, com cerca de 20 empresários antes de sua palestra, o governador afirmou que liderança e experiências são fundamentais nas administrações públicas. “Trabalhei muito superando minhas próprias limitações. A experiência que eu tenho com certeza me ajuda bastante agora. O segredo está muito ligado à gestão política, e é isso que falta ao Brasil hoje. E isso não envolve apenas políticas, mas o conjunto da sociedade e das organizações civis”. O presidente executivo do MBC, Cláudio Gastal, destacou que o trabalho de Marconi é um exemplo de boa gestão.

Deixe um comentário