Ad
Home Últimas Notícias Jovem confessa porque matou a ciclista Cibelle de Paula

ciclista

Era para levantar “um dinheiro”, segundo o próprio autor do disparo, que três jovens com idades entre 17 e 20 anos se uniram e tentaram assaltar na noite da última segunda feira a bancária Cibelle de Paula Silveira, de 31 anos, que pedalava com um grupo de amigos na BR 060, entre Goiânia e Guapó, na noite da última segunda-feira (30/11).

Como a vítima se assustou com a abordagem, Pedro Henrique Domingos de Jesus Félix, de 18 anos, a matou com um tiro no pescoço e fugiu sem nada levar.

Foi cumprindo uma determinação do Comandante Geral da PM, Coronel Sílvio Benedito Alves, que militares do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) intensificaram, desde ontem, o patrulhamento na região onde ocorreu o crime na noite da última segunda-feira no sentido de identificar quem seriam os criminosos que ali agiam.

Na manhã de hoje, os militares encontraram em residência no Setor Jardim Botânico uma Pic-up Strada que foi roubada mês passado e estava com as placas clonadas. Morador do imóvel, um adolescente, de 17 anos, se apresentou como dono do carro e acabou confessando participação na morte da bancária. No mesmo bairro, os PMs do Graer prenderam Ronaldo da Silva Alves, de 21 anos, que também teria participado da abordagem à vítima.

Os dois então levaram os policiais até a residência de Pedro Henrique Félix, no Setor Vilage Santa Rita, que foi flagrado na moto usada na abordagem e também com o revólver calibre 38 que usou para matar Cibelle. Em depoimento, Pedro disse que estava na moto pilotada pelo adolescente, e contou ter atirado porque a vítima se assustou e tentou fugir. “Eu atirei para assustar, não sabia que ia atingí-la”, afirmou, porém, sem demonstrar arrependimento.

Ronaldo da Silva confessou que ficou na passarela da BR jogando pedras a fim de acertar os ciclistas para que seus comparsas pudessem agir. Os três afirmaram que queriam a bicicleta da bancária para vender, versão contestada pelo Capitão Pedro Henrique Batista do Graer. “Apuramos que o Pedro Félix tinha uma dívida de drogas com o menor, e por isso ia roubar a bicicleta para pagá-lo”, contou.

Junto com o adolescente, os dois maiores foram encaminhados para a Delegacia de Investigações de Homicídios a fim de serem autuados ainda em flagrante por latrocínio – roubo seguido de morte.

Deixe um comentário