Home Política “Lava Jato consolida a nossa democracia”

 

DSC_5483

 

Declarações de Marconi Perillo foram dadas após questionamento da imprensa sobre a 24ª fase da Operação Lava Jato, cujo alvo principal foi o ex-presidente Lula

 DA REDAÇÃO

 

O governador Marconi Perillo (PSDB) declarou em entrevista coletiva, na sexta-feira (4), que a democracia no País está consolidada e as instituições brasileiras estão funcionando com mais vigor. A coletiva foi realizada na abertura da reunião com governadores do Consórcio Brasil Central, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

As declarações de Perillo foram dadas após questionamento da imprensa sobre a 24ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Aletheia e deflagrada pela Polícia Federal, que cumpriu mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em São Bernardo do Campo e em outras cidades de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia. O ex-presidente foi levado de casa, pela PF, sob condução coercitiva para prestar depoimento.

“O que eu depreendo do que está acontecendo no Brasil já há algum tempo é que, em primeiro lugar, nossa democracia está consolidada. Segundo: as nossas instituições estão se afirmando no dia a dia, e estão cada vez mais fortes, mais robustas. A Justiça, o Ministério Público, a imprensa cada vez mais livre, os cidadãos brasileiros ativos, as mídias sociais – com alguns exageros, equívocos, mas também muitos acertos –, enfim, os cidadãos têm participado e cobrado postura por parte de todos os ativistas públicos que temos no País, não só nos executivos, mas nos outros poderes”, disse Marconi.

O governador disse ainda que o Brasil “já não é mais o mesmo” e que agora o País ressurge “desse processo cirúrgico que nasce nos dias de hoje”. Marconi evitou citar a Operação Lava Jato, mas afirmou que “o importante é que esse momento vivido no País, na minha opinião, é um momento muito rico”.

“Eu vejo com forte entusiasmo, com forte esperança o que está acontecendo no Brasil hoje envolvendo todos, sem exceção, que eventualmente tenham cometido algum tipo de deslize ou equívoco ilícito. E isso está servindo para as gerações do futuro e servirá muito para a gente transformar o Brasil em uma grande nação”, declarou.

 

Corrupção

Cobrando o combate à corrupção no País, o governador de Goiás enfatizou que os estados brasileiros se preocupam em cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e em manter com transparência a Lei de Acesso à Informação (LAI). Avaliou ainda que esse será um legado deixado para gerações futuras.

“Na minha opinião, isso é um grande legado que fica para o futuro. Eu disse agora em uma viagem internacional que, daqui a cinco ou dez anos, quando olharmos para trás, o que está acontecendo hoje estará nos livros de história. O Brasil está mudando e vai mudar muito mais ainda, para melhor”, observou.

 

Taques

O governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB) corroborou o discurso de Perillo sobre o funcionamento das instituições no País. “Concordo com o governador Perillo. As instituições estão funcionando. Isso é muito importante. Isso mostra que a sociedade, na nossa democracia, está consolidada.”

Mais incisivo quanto à nova fase da Operação Lava Jato, Taques disse ter esperança de que as investigações evoluam e punam criminosos. O  governador do Mato Grosso ressaltou que a nova fase da Lava Jato não deve ser politizada. “Quem falar que isso é golpe ou perseguição está redondamente enganado. As instituições estão funcionando e isso é a demonstração da democracia. Sem fulanizar a conversa, mas essa é uma data importante para o Brasil”.

 

Deixe um comentário