Home Política Folha salarial em dia é prioridade

Reunião Marconi 001

Marconi garante parcelamentos dos reajustes já acordados, mas demais reajustes de data-base só quando houver condições

DA REDAÇÃO

O governador Marconi Perillo (PSDB) garante os parcelamentos dos reajustes já acordados e o piso salarial das categorias, mas que os demais reajustes de data-base só serão analisados quando houver condições financeiras. “Nossa principal preocupação é manter o custeio e o pagamento da folha em dia”, confirmou, ao ressaltar o esforço, também prioritário, para manter a boa qualidade em áreas fundamentais como Saúde, Segurança e Educação.

A afirmação foi feita durante reunião na manhã de quinta-feira (14), com a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão e técnicos da pasta, com os quais avaliou os resultados da modernização das políticas fiscais e fazendárias. “O Estado está no caminho certo, trabalhando para ajudar o País a sair da crise”, disse. O governador lembrou que essa garantia só é possível graças ao ajuste fiscal, administrativo e fazendário em curso.

“Muitos reclamaram dos parcelamentos [dos reajustes], mas nós sabíamos que a crise ia ser muito pior do que imaginávamos. E, hoje, muitos estados estão entrando em colapso”, observou, ao citar o Rio de Janeiro, onde os salários dos servidores já completaram dois meses de atraso. “Aqui, estamos pagando 110 mil servidores no mês trabalhado, e o restante, dentro da lei”, exemplificou.

 

R$ 3,5 bilhões

Marconi explicou ainda que a situação diferenciada do Estado só é possível graças a ações que levaram a administração estadual a deixar de gastar R$ 3,5 bilhões no ano passado. Lembrou ainda que os reajustes já concedidos foram acordados tendo como base um cenário de crescimento econômico. “Mas a economia desabou, o PIB desabou, e os aumentos concedidos, com base na previsão do crescimento, não se consumaram”, explicou.

Ele também falou do efeito psicológico das medidas de ajustes tomadas por seu governo, desde o início do ano passado. “Todos percebem o esforço do governo pra reduzir custos, as despesas, pois ninguém quer um governo perdulário”.

 

Juros

O governador Marconi Perillo se reuniu por mais de duas horas com a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão Costa, e com os superintendentes da pasta. A intenção dele, como explicou à imprensa, foi conhecer em detalhes o trabalho das áreas fiscal, tributária e de modernização fazendária e do Conselho Administrativo Tributário (CAT). Também foi discutida a “qualificação do gasto público”, com o custeio da máquina administrativa e os gastos de investimentos. Cada um dos superintendentes falou do trabalho que está sendo feito.

O governador comemorou a vitória de Goiás, recentemente, no Supremo Tribunal Federal (STF) que reduziu o comprometimento da dívida estadual de 15% para 11,5%. A medida deve gerar economia de R$ 500 milhões ao ano. Tudo é feito, como destacou Marconi, para Goiás sair primeiro da crise. “É muito trabalho e muito suor”. Ele disse que a redução do tamanho do Estado, desde a posse, com apenas 10 secretarias, tem dois efeitos, o econômico e o psicológico, pois ninguém quer governo perdulário, que desperdiça recursos.

Ana Carla Abrão Costa, disse que a visita foi importante, a despeito dos despachos semanais dela com o governador no Palácio Pedro Ludovico. “Foi uma oportunidade a mais para mostrar o que está sendo feito aqui e os desafios que estamos enfrentando”. Ela acompanhou o governador em caminhada até o último bloco do complexo fazendário, onde o Estado está concluindo a construção do data-center, previsto para ficar pronto em 45 dias.

 

Deixe um comentário