Home Política Quatro novos auxiliares são empossados por Marconi Perillo

DA REDAÇÃO

O governador Marconi Perillo empossou na sexta-feira (1º), quatro novos auxiliares, em solenidade no auditório Mauro Borges, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

O economista e funcionário público de carreira, Humberto Tannús, assume a presidência da Agência Brasil Central (ABC), substituindo o ex-deputado federal Carlos Alberto Leréia. Tannús afirmou que este é mais um desafio em que desempenhará sua função como se fosse a primeira vez, atuando com a mesma vontade e responsabilidade de sempre.

Em discurso, Tannús relembrou que entrou para o Estado como estagiário e já passou por diversos cargos. “Tenho orgulho de ser funcionário público. Este é o 16° desafio e isso me dá força. Mais um desafio e é como se fosse o primeiro. Continuarei trabalhando com resultados”.

Ele informou que já teve sua primeira reunião com a diretoria da ABC e na próxima semana, após se atualizar de tudo sobre a Agência, será feito um plano de ação viável. “Algumas ações devem ser feitas rapidamente como a parte da digitalização. A gente quer viabilizar em 100% todo esse sistema de rádio e televisão”. Compõem a ABC, a Televisão Brasil Central (TBC), Rádio Brasil Central (RBC AM e FM), Site de Notícias Goiás Agora e o Diário Oficial do Estado.

Já o jornalista Tayrone Di Martino assume a Secretaria de Governo. Ele comentou que a tarefa não será fácil, uma vez que seu antecessor, Henrique Tibúrcio, fez um excelente trabalho ampliando programas como o Governo Junto de Você e o Passe Livre. “Este é um governo que tem mostrado inovação e responsabilidade fiscal”.

Segundo Tayrone, os primeiros passos são conhecer melhor a realidade da Secretaria, contribuir para a população goiana no sentido de fazer os programas serem realizados de forma efetiva e dialogar o tempo todo com o povo goiano. O governador ressaltou que a história de Tayrone é muito bonita, sempre de muita luta, e deu o recado: “Você não vai ter muita dificuldade não. Henrique fez um trabalho muito sério. Ele está entregando todos os convênios assinados.
Então vai ter que fazer outras coisas. Você agrega valor e precisarei muito de você para articular com autoridades. Tenho certeza que terá muita habilidade para conduzir bem”, disse o governador.

Após 18 meses à frente da Secretaria de Governo, Henrique Tibúrcio comandará agora a Agência de Fomento de Goiás. Seu nome será apreciado pelo Conselho de Administração da entidade e remetido ao Banco Central para homologação. Para ele, este é um desafio instigante. “É uma agência importante que participa diretamente do desenvolvimento do Estado, na geração de empregos e impulso da economia”.

Tibúrcio vai se reunir com a diretoria para conhecer bem a situação da Agência e os programas. Ele comentou que, apesar da crise econômica brasileira, Goiás não sentiu tanto esses reflexos por conta do ajuste que o governador fez. Tibúrcio afirmou que tem a missão de gerar postos de trabalho e atrair empresas para Goiás para movimentar ainda mais a economia goiana.

Em discurso, o governador relembrou da luta para viabilizar a Goiás Fomento. “Foi um trabalho para ter um banco que fomentasse o desenvolvimento, principalmente, os pequenos. A Goiás Fomento é a responsável por todos os incentivos fiscais e convênios. É responsável pelo microcrédito. É uma missão muito nobre e vai desempenhar muito bem mais este desafio”, afirmou se dirigindo a Tibúrcio.

Marconi ressaltou que ter Eduardo Machado e Silva no governo, na Secretaria Extraordinária, agregará muito à equipe por ele ter uma relação estreita com os ministros do governo Temer e com instituições multilaterais. “Estou seguro que seu relacionamento e experiência no governo acrescentarão muito ao Estado”, disse o governador.

Eduardo conta que esta é quarta vez que está em um cargo no governo Marconi e o objetivo é contribuir para a interlocução com o governo federal e trazer mais benefícios para Goiás. “Sabemos que no Brasil, o dinheiro se concentra no governo federal e essa distribuição para os Estados é muito falha. Então cabe aos Estados se estruturar para ir atrás, buscar recursos nos mais variados órgãos do governo federal, autarquias e também nos órgãos internacionais. Existem várias embaixadas que têm sistema de convênios com estados e municípios, então estaremos atuando fortemente para trazer e viabilizar esses convênios nas mais variadas áreas para Goiás e também para prefeituras”, disse Eduardo.

Deixe um comentário