Home Política Câmara Municipal de Anápolis tem Gomide recordista e uma renovação de quase...

ORISVALDO PIRES

O ex-prefeito Antônio Roberto Gomide (PT) retorna ao Poder Legislativo como o vereador mais votado na história, com 11.647 votos (6,09% dos votos válidos). Após deixar a Prefeitura de Anápolis com um dos maiores índices de aprovação, colaborou para sua coligação (PT-PP-PRP) eleger cinco vereadores. Esta é uma das novidades da próxima legislatura da Câmara Municipal, entre várias outras, considerando que apenas oito dos 23 atuais vereadores permanecem para novo mandato. Assim como provocou surpresa a expressiva votação da radialista Vilma Rodrigues (PSC), a segunda mais votada com 3.577 votos, superior à votação vitoriosa de Pedro Mariano em 2012 quando alcançara o até então recorde de 3.316 votos. Wilma se respaldou em seu perfil popular de atuação no rádio, na ação social e de contar em sua campanha com a participação de um ‘cabo eleitoral’ especial, seu filho, delegado Manoel Vanderic.

O atual vice-presidente da Câmara, Amilton Filho (SD), terceiro colocado, aumentou seu desempenho em 154 votos, se comparado com a eleição anterior, chegou aos 3.119 votos. Vai integrar a bancada SD-PTB, que também elegeu o presidente da Anapolina, empresário Leandro Ribeiro e reconduz ao mandato o advogado Jean Carlos Ribeiro, ambos do PTB. Leandro faz parte do grupos dos cinco que obtiveram mais de 2 mil votos: 2.010. Jean Carlos, embora tenha reduzido número de votos em relação à eleição de 2012, é o sétimo mais votado no pleito atual: 1.870 votos. O mais votado no pleito anterior, Pedro Mariano (PRP), foi o único candidato a vereador de seu partido, teve votação significativamente menor que a última, mas se encaixou bem na coligação com PT e PP, se elegendo com 1.538 votos.

O PSC, que fez quatro vereadores no pleito de 2012, mas que fecha a legislatura com dois integrantes, mantém a bancada para os próximos quatro anos. Além de Vilma Rodrigues elege mais uma novidade para o Legislativo, o biomédico Lélio Alves de Alvarenga, com 1.598 votos. Além de Antônio Gomide, a bancada do PT mantém Luiz Lacerda (1.748), o atual presidente da Câmara, Lisieux José Borges, que cresceu sua votação (1.640) e professora Maria Geli, que também melhorou desempenho: 1.326. O PSDB reelegeu apenas um dos quatro vereadores da atual legislatura. Ninguém menos que Mauro José Severiano, que mesmo tendo votação menor que a anterior, chegou aos 1.561 votos e vai cumprir seu sexto mandato.

O PSDB propicia ainda duas novidades. A primeira é o pastor Elias Rodrigues Ferreira, que disputou a eleição em 2012, teve 1.527 votos e ficou na suplência. Agora, em 2016, se elege com 1.783 votos. A segunda fica por conta de Américo Ferreira dos Santos, que melhorou sua votação em relação às eleições de 2012 e, agora, alcança 1.545 votos. A bancada tucana cai de quatro para três membros. O PSB manteve sua representação com Jakson Charles (1.541 votos) que conquista novo mandato mesmo tendo reduzido sua votação em relação à eleição passada. Na coligação com o PDT chega a dois vereadores. Os trabalhistas serão representados pelo aposentado Valdete Fernandes Moreira (1.799 votos), acima dos 1.405 conseguidos em 2012.

O PTN perde um membro de sua bancada. A partir de 2017 terá como representante o servidor público estadual José Fernando de Paiva, conhecido como ‘Fernando do Detran’. Em 2012 conquistou 1.459 votos e, agora, em 2016, é eleito com expressivos 2.281 votos. O PSL mantém dois vereadores na bancada, mas renova nominalmente. Elege a advogada Thaís Gomes de Souza, conhecida como Thaís da Aspaan (entidade protetora de animais): 1.907 votos. E o servidor público municipal Deusmar Chaveiro de Oliveira, o ‘Deusmar Japão do Mercado Municipal’, que melhorou bem sua marca considerando as eleições anteriores: subiu de 998 para 1.588 votos.

O PMN chega ao Poder Legislativo com estilo. De cara abocanha duas cadeiras. Uma delas é do servidor público municipal Raimundo Teles de Oliveira Santos Júnior, que na eleição passada ficou na suplência depois de conquistas 916 votos. Agora assume mandato respaldado por 1.395 votos. A outra cadeira é do ex-presidente da Torcida Independente Tricolor (TIT), o comerciante Luzimar silva, que obteve 1. 265 votos. O PMDB leva à Câmara mais uma novidade, não apenas no âmbito do Legislativo, mas também da política anapolina. A advogada Elinner Rosa de Almeida Silva (PMDB), na coligação com o PR, se elege com 1.045 votos. Herda o espólio eleitoral do pai, vereador Eli Rosa, que deixou de concorrer à reeleição para ser candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo prefeito João Gomes.

Três vereadores estão de volta ao parlamento

Assim como Antônio Gomide, que esteve na Câmara por três mandatos seguidos (1997 a 2008) outros dois vereadores estão de volta ao Legislativo. O PHS elegeu João César Antônio Pereira, o ‘João da Luz’. Servidor público estadual, oriundo da Celg. Eleito em 2004, teve mandato cassado após aproximadamente um ano e meio. Em 2008 obteve 1.217 votos e, em 2012, chegou a 1.501 votos, ficando na suplência. Agora retorna à Câmara com 1.658 votos.

Outro que retorna é o empresário Domingos Paula de Souza (PV), o Dominguinhos do Cedro. Eleito em 2008 pelo PTB, com 1.856 votos, teve mandato cassado no penúltimo mês para concluí-lo, em 2012. Voltou à disputa eleitoral em 2014 como candidato a deputado estadual pelo PEN, obteve 4.478 votos. Em 2017 vai assumir mandato de vereador com respaldo de 1.646 votos.

Da atual legislatura apenas oito permanecem

Dos 23 vereadores atuais, dois deixaram de disputar a reeleição: Fernando Cunha (PSDB) e Eli Rosa (PMDB). Miguel Marrula (DEM), que ocupava mandato como suplente, disputou o 1º turno como candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Pedro Canedo. Jerry Cabeleireiro (PTB) disputou reeleição, mas seu registro está sub judice. Teve 792 votos, insuficientes para reelegê-lo.

Dos demais 20 que foram para a reeleição, oito alcançaram sucesso: Luiz Lacerda, Lisieux Borges e professora Geli (PT), Amilton Filho (SD), Jean Carlos (PTB), Mauro Severiano (PSDB), Jakson Charles (PSB) e Pedro Mariano (PRP). Outros doze não se reelegeram. Wilmar Silvestre, que durante o mandato trocou o PT pelo PSC, obteve 983 votos, e Wederson Lopes 1.273. No PT, que perdeu uma cadeira, ficaram fora Éber Mamede (643 votos) e Dinamélia Rabelo, que de 1.894 na eleição anterior, obteve 726 no pleito de 2016. O PTN substituiu seus dois vereadores: Gleimo Martins (1.487 votos) e Sargento Alberto (865 votos).

No PSDB a não eleição de Mírian Garcia (1.332 votos) provocou surpresa. Com ela também ficam fora os neo-tucanos Pedrinho Porto Rico (978 votos) e Vespa (1.346 votos). Valdair de Jesus, que trocou o PTB pelo PSB, não conseguiu reeleição com os 940 votos obtidos nas urnas. Os socialistas perderam uma cadeira. No PDT quem deixa a Câmara é Paulo de Lima, mesmo com 1.205 votos, distante dos 1.724 que conquistou na eleição anterior. No PSL, que dobrou bancada (de 1 para 2), quem fica fora é Sargento Pereira Júnior, mesmo tendo aumentado sua votação de forma considerável: de 1.267 para 1.530 votos.

Os eleitos

PT
Antônio Gomide – 11.647
Luiz Lacerda – 1.748
Lisieux Borges – 1.640
Professora Geli – 1.326

PSDB
Pastor Elias Ferreira – 1.783
Mauro Severiano – 1.561
Américo – 1.545

PMN
Teles Júnior – 1.394
Luzimar Silva – 1.265

PSC
Vilma Rodrigues – 3.577
Lélio Alvarenga – 1.598

PSL
Thaís da Aspaan – 1.907
Deusmar Japão – 1.588

PTB
Leandro Ribeiro – 2.010
Jean Carlos – 1.870

PRP
Pedro Mariano – 1.538

SD
Amilton Filho – 3.119

PTN
Fernando Paiva – 2.281

PDT
Valdete Fernandes – 1.799

PSB
Jakson Charles – 1.541

PHS
João César (João da Luz) – 1.658

PV
Domingos Paula (Dominguinhos) – 1.646

PMDB
Elinner Rosa – 1.045

Deixe um comentário