Ad
Home Últimas Notícias PRF prende foragido da Justiça com CNH falsa e caminhão roubado na...

A Polícia Rodoviária Federal prendeu um homem e recuperou o caminhão roubado que estava em poder do suspeito de ter cometido o assalto na tarde do último sábado (1º) na BR-153, em Uruaçu, no norte de Goiás. O detido, foragido do regime semiaberto, já havia sido preso pela PRF no ano passado por roubo de carga.

O caminhão, carregado com açúcar, foi parado por volta das 16h na unidade operacional da PRF para fiscalização e os policiais suspeitaram da carteira de habilitação apresentada pelo condutor, que prestava diversas informações desencontradas. Em revista pela cabine, os agentes encontraram documentos e alguns pertences de outro homem, que seria o proprietário do caminhão.

Percebendo as inconsistências na CNH e o nervosismo do motorista, os policiais insistiram nas buscas, descobrindo que a habilitação era falsificada e que os dados de identificação eram, na verdade, do irmão do condutor. Com a identificação real, a equipe da PRF constatou que o homem, de 39 anos, era foragido do regime semiaberto e tinha sido preso pela própria PRF em maio de 2015, quando foi flagrado transportando uma carga de óleo de soja roubada.

Em contato com a família do proprietário do caminhão, a PRF foi informada de que ele havia sido vítima de assalto por volta das 15h30 próximo a Uruaçu, quando dois homens o abordaram e um deles ficou com o caminhão enquanto o outro o levou no carro. Segundo informaram os familiares, a vítima foi libertada em Goiânia.

O foragido foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil em Uruaçu por participação em roubo de carga, falsidade ideológica e uso de documento falso. O caminhão com a carga foi entregue ao proprietário.

Nos últimos três meses, 12 pessoas foram presas nas rodovias federais que passam em Goiás por envolvimento em roubos de caminhões e 12 cargas foram recuperadas. A PRF ressalta a importância do envolvimento de todos os setores da sociedade no combate a essa prática criminosa. Além da integração entre as forças de segurança – na prevenção, com o trabalho ostensivo, bem como na investigação feita pelas polícias judiciárias – é fundamental o investimento por parte das empresas no rastreamento da carga e o cidadão, enquanto consumidor, não deve fomentar a receptação dos produtos roubados.

Deixe um comentário