Home Cidades Trabalho agora pode evitar nova epidemia de dengue

DA REDAÇÃO

O período chuvoso chegou trazendo alívio para o calor dos últimos meses. Se por um lado o tempo está mais fresco, por outro, as chuvas trazem uma nova preocupação: aumento nos casos de dengue na cidade. A Gerente de Vigilância Epidemiológica de Anápolis, Mirlene Garcia, orienta a população a não deixar água parada em casa, eliminando assim os criatórios dos Aedes aegypti. Segundo ela, de janeiro a setembro deste ano foram confirmados 10.560 casos da doença na cidade. O número é 113% maior que os registros de 2015, quando foram 4.950 registros. Segundo a gerente, o momento de diminuir a circulação do mosquito é agora, com o início das chuvas. Para Mirlene Garcia, a mobilização da comunidade será fundamental para diminuir o risco eminente de epidemia da doença.

Quais os números da dengue até setembro? É preciso que a população fique em alerta principalmente pelo início das chuvas?
Até o mês de setembro deste ano temos um total de 14.919 casos notificados, dos quais 10.560 estão confirmados em 2016.

Qual comparativo em relação ao ano passado?
Em relação aos notificados, seguimos a tendência nacional, com aumento de 52% comparando 2016 com 2015. Já os números confirmados mostram que o aumento foi de 113%, batendo com a previsão de epidemia que já estávamos esperando.

Quais as regiões mais atingidas?
Os registros mostram, falando de casos confirmados, que os cinco primeiros bairros com mais casos da doença em ordem são: Jaiara, Boa Vista, Centro, Munir Calixto e o Bairro de Lourdes.

Como a população pode ajudar a diminuir esses números?
É extremamente importante que a população, a comunidade no geral, esteja comprometida com o combate ao foco do vetor. Precisamos eliminar água parada. Tivemos um período de seca, de estiagem, então os casos de dengue diminuíram, mas os cuidados devem ser redobrados agora com a chuva. É nesse período que o lixo, os objetos que acumulam água servem de foco. Esses recipientes devem ser eliminados para não servirem depósito de água parada que servem como criatório do mosquito. O aumento de casos de dengue é esperado, mas reforçamos que quanto menos mosquito circulando, menor vai ser a tendência de epidemia para o próximo ano. O momento primordial é agora. Outubro e novembro são os meses de eliminar mesmo o mosquito para diminuir os doentes com dengue. Lembrando que os cuidados devem sem contínuos. A população deve manter suas casas sem locais que acumulam água e lembrar-se de não jogar lixo na rua também é importante.

Tem força-tarefa sendo realizada nos bairros seguindo o trabalho que já foi feito na cidade?
O Centro de Controle de Doenças Transmissíveis por Vetores de Anápolis, junto aos agentes de endemias e Corpo de Bombeiros fizeram essa força-tarefa esse ano. No momento a mobilização é de rotina, com as visitas, para iniciar o período de mobilização junto à população. Mas isso não significa que o morador não tenha sua responsabilidade. Cada um deve cuidar da sua casa, da saúde das pessoas que moram na sua residência e nas proximidades. O momento é de alerta.

Deixe um comentário