Home Política Novatos na Câmara criam bloco por agenda positiva para cidade

FERNANDA MORAIS

O período eleitoral se encerrou dando início às articulações políticas. Nos bastidores do Legislativo, os vereadores eleitos, sejam de primeiro mandato ou não, começam a discutir a presidência da mesa diretora da Câmara Municipal de Anápolis. As eleições internas para os cargos mais disputados entre os parlamentares acontecerão no dia 1º de janeiro, quando serão escolhidos o presidente e o vice-presidente da Casa, além dos 1º, 2º, 3º, e 4º secretários para o mandato de dois anos.

Se entre os vereadores reeleitos o assunto é recorrente, os novatos também estão fazendo a sua parte. Thaís Gomes (PSL), Vilma Rodrigues (PSC), Deusmar Chaveiro (PSL), Leandro Ribeiro (PTB) e Lélio Alvarenga (PSC) criaram um bloco que tem o compromisso de propor uma agenda positiva para Anápolis. O grupo de vereadores se reúne com frequência para, segundo eles, trabalharem em conjunto na apresentação e aprovação de projetos benéficos para a cidade.

Thaís Gomes diz que a ideia do bloco não é fazer oposição à administração municipal. A vereadora eleita fala que independentemente de partido, o desejo dos integrantes do grupo é discutir propostas para o município. “Temos esses cinco nomes confirmados, mas estamos abertos para conversar com mais colegas. Quanto mais pessoas ao nosso lado, melhor. O objetivo é que o nosso mandato seja para a população”, comenta.

Sobre as pretensões para a mesa diretora da Câmara, Thaís Gomes diz que é impossível não discutir o assunto. “Faz parte do nosso mandato também e temos interesse em indicar colegas que possam compor a mesa”, afirma. Em relação à possível indicação de seu nome para a presidência, a vereadora eleita acredita que é cedo para ter essa pretensão. “Esse é meu primeiro mandato, o momento é de aprendizagem, seria muito precoce de minha parte dar um passo maior que a perna”, argumenta.

Lélio Alvarenga também fala sobre o assunto. Ele confirma que a meta dos integrantes do bloco não é fazer qualquer tipo de oposição, mas de caminharem juntos no Legislativo. “Estamos nos reunindo, conversando, estudando o funcionamento da Casa porque queremos trabalhar para nossa cidade. Isso não significa que os outros vereadores não tenham esse objetivo. Porém, estamos tentando fazer a nossa parte”, diz ele, acrescentando ainda que dois outros novos vereadores podem aderir ao grupo.

Em relação às discussões sobre a mesa diretora, Lélio Alvarenga acredita que o grupo tem bons nomes a serem indicados. Ele cita como exemplo o de Thaís Gomes. O vereador diz que a colega não impôs o desejo de pleitear o cargo, mas entre o grupo existe o consenso de que ela é bem articulada, íntegra e como advogada, conhecedora de leis. “Mas isso não significa que temos como meta de trabalho fazer o presidente. Apenas estamos estudando o funcionamento da Casa, quais nossas atividades e o que podemos fazer para colaborar com o desenvolvimento de Anápolis”, conclui.

Deixe um comentário