Home Cidades Criada há um mês, Delegacia de Trânsito de Anápolis tem primeira grande...

Acidente grave de trânsito deixou duas pessoas mortas no Bairro de Lourdes, em Anápolis. Foragido é suspeito de ter ingerido bebida alcoólica

FERNANDA MORAIS

Criada no mês novembro, a Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Anápolis tem seu primeiro grande caso: um grave acidente, ocorrido na noite de quinta-feira (8), na Avenida Araguaia, no Bairro de Lourdes, com duas mortes.

Câmeras de segurança instaladas nas proximidades de uma mercearia mostram o momento que um carro em alta velocidade passa pelo cruzamento da avenida, não consegue desviar e bate em uma motocicleta que não respeitou a preferência na via.

O condutor da motocicleta, identificado como Wanderson Francisco, de 24 anos, morreu no local. A passageira, Renata Vilela, 33 anos, foi socorrida com vida, em estado grave e levada para o hospital, mas infelizmente não resistiu e morreu na noite mesma noite do acidente.

A tragédia poderia ter sido ainda maior. Pelo vídeo, é possível ver que depois de atropelar a moto, o carro invadiu uma calçada e capotou. Na calçada estavam dois homens e uma mulher sentados em uma mesa, bebendo cerveja. Ao perceberem a colisão entre os veículos eles se levantaram das cadeiras e, por muito pouco, não foram atropelados. Eles tiveram apenas ferimentos leves.

O vídeo também mostra que o motorista abandonou o carro e fugiu sem prestar socorro. Testemunhas que presenciaram o acidente disseram que ele estava embriagado. A polícia esteve no local e encontrou documentos do condutor dentro do carro.

O caso foi remetido para a Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito, que tem como responsável o delegado Manoel Vanderic Filho. Ele disse que a Polícia Civil está atrás do motorista, que segue foragido. “Dentro do carro também tinha uma garrafa de bebida pela metade. O carro está em nome da esposa do condutor e ele já foi preso dirigindo este mesmo veículo. É reincidente”, comentou. Se encontrado, o homem responderá por homicídio e lesão corporal qualificada, e dependendo dos laudos periciais, a tipificação do crime pode ser ainda mais pesada.

Este talvez seja o acidente de maior gravidade registrado pela Polícia Civil depois da instalação da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito na cidade. Desde quando iniciados os trabalhos no órgão, equipes do delegado estão pelas ruas de Anápolis fazendo blitz e flagrando, com frequência, motoristas dirigindo após ingestão de bebidas alcoólicas.

Devido à atuação da Polícia Civil, já existem manifestações contrárias as operações da Delegacia de Crimes de Trânsito em Anápolis, inclusive com abaixo assinado. Manoel Vanderic relatou que as rádios também receberam ligações de pessoas contrárias à delegacia.

“Alegam que estou interferindo na liberdade de diversão das pessoas. Tem até empresários insatisfeitos, reclamando com meus superiores. Eles afirmam que estou interferindo na fonte de renda deles”, disse o delegado, afirmando que o trabalho da nova delegacia terá continuidade para evitar que mais inocentes morram vítimas da violência de trânsito.

Delegacia
A Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Anápolis foi implantada pela Polícia Civil no início de novembro para combater crimes relacionados ao Código de Trânsito e tipificados no Código Penal. A atuação prioriza os crimes no trânsito que oferecem risco à pessoa e promete tornar mais severas as punições às práticas ilegais ao volante que estão banalizadas, pela alta reincidência. A estrutura do antigo 6º DP ganha uma nova delegacia especializada entre as duas existentes no local. A expectativa inicial de trabalho é um impacto sob os principais pontos de incidência da embriaguez ao volante, principalmente no período noturno.

Quando inaugurada, Manoel Vanderic disse que “a cidade já apresenta um quadro que carecia de uma delegacia como essa”. “Os distritos policiais acumulam grande volume de investigações do tipo. Portanto agora tem um local específico para esse trabalho”.

Ainda segundo o delegado, até a implantação da especializada, a cidade tinha pelo menos 45 homicídios culposos (sem intenção), no trânsito, e na maior parte deles ao menos um dos envolvidos estava embriagado.

Dados Portal da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado de Goiás (SSPAP/GO), mostram que entre janeiro e outubro do ano passado foram registrados 37 homicídios culposos no trânsito de Anápolis.

¬Neste universo de atuação da nova delegacia, Vanderic aponta cerca de 600 lesões corporais no trânsito e 200 prisões por embriaguez no volante, todas até novembro deste ano.

Deixe um comentário