Home Política Passe Livre consolida aproximação de Roberto e Marconi

MARCOS VIEIRA

A cerimônia que anunciou o Passe Livre Estudantil para Anápolis, na última quinta-feira (9), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, serviu também para mostrar a consolidação de uma aproximação administrativa entre o prefeito Roberto Naves (PTB) e o governador Marconi Perillo (PSDB).

Desde que Roberto conquistou a vitória nas urnas, havia uma expectativa em relação ao comportamento dele diante do governo estadual. O ponto nevrálgico seria a promessa de campanha de municipalização do sistema de água de Anápolis que, óbvio, daria início a uma disputa entre prefeitura e Estado.

A partir de um primeiro encontro com Marconi, o prefeito de Anápolis adotou outra estratégia: tentar garantir os recursos para as obras necessárias para ampliação da captação e distribuição da água na cidade, cerca de R$ 118 milhões. Em conversa com produtores no dia 24 de janeiro, na sede do Sindicato Rural de Anápolis, Roberto disse que havia imposto condições e prazos à Saneago, e que qualquer ausência de ação resultaria em começar a resolver o problema por aqui mesmo.

A atitude do prefeito foi vista com bons olhos. Qualquer acirramento em relação ao governo estadual – e a municipalização seria um roer de cordas – vai de encontro ao que tem desejado os líderes locais e a sociedade. Brigas entre governantes já prejudicaram Anápolis por diversas vezes. Até mesmo Antônio Gomide e João Gomes, ambos do PT, principal adversário do PSDB, mantiveram um bom diálogo com Marconi Perillo.

O próprio governador tem adotado há um bom tempo um comportamento municipalista. Neste início de ano Marconi recebeu dezenas de prefeitos em Goiânia. Além disso, Roberto é do PTB, partido historicamente aliado do tucano em Goiás – o presidente regional, deputado federal Jovair Arantes, padrinho político de Roberto, sempre foi um companheiro de primeira hora de Marconi.

Na cerimônia do Passe Livre, o prefeito de Anápolis disse que Marconi dá uma verdadeira aula de modernização e governança participativa. “Não há o que inventar a roda, é só copiar”, afirmou o petebista, se referindo à gestão do tucano. “O senhor dá aula de gestão, de enxugamento da máquina”, frisou ainda Roberto Naves.

Na entrevista coletiva, o prefeito falou sobre o bom relacionamento entre Município e Estado, de uma convivência pacífica entre os gestores. “Nossa postura diante do governo do Estado está acima dos interesses políticos, pessoais e econômicos, somos todos em prol de Anápolis. Essa é a postura que todos deveriam ter. Trabalhar com interesse apenas no bem da população”, exaltou.

Roberto também frisou a chegada no Passe Livre Estudantil na cidade, dizendo que também faz parte do seu plano de governo implantar políticas públicas voltadas para a juventude. “Precisamos valorizar a juventude e incentivar o seu crescimento, o Passe Livre Estudantil é uma das iniciativas da administração municipal, em parceria com o governo estadual, que garantirá mais qualidade de vida aos jovens anapolinos”, finalizou.

Austeridade
Em seu discurso, Marconi disse que vai manter firmes as rédeas com o gasto público para promover a cidadania, em especial a juventude. “Vamos continuar fazendo um governo austero para promover a juventude”, afirmou. O governador falou ainda que é “dever moral e intelectual” do gestor público investir em Educação.

Ainda na solenidade, o governador deu uma resposta para os pedidos de emprego no Estado, para cargos comissionados. “É desonesto empregar alguém e a pessoa não ter qualidade ou compromisso com o que faz”, disse Marconi, ao enfatizar que chega até ser “desumano” um governante nomear alguém que só aparece para receber o salário.

Passe Livre
Segundo o secretário de Governo, Tayrone Di Martino, Anápolis terá 15 mil estudantes beneficiados pelo Passe Livre Estudantil. “A meta do governo é interiorizar o programa. As próximas cidades a serem contempladas serão Jataí e Catalão e o programa também será lançado em breve no Entorno de Brasília”.

A implantação do Passe Livre ainda depende da aprovação de um projeto de lei, que o governo já prometeu enviar de maneira imediata à Assembleia Legislativa. O estudante já paga somente 50% da passagem – é esse valor que o poder público passa a arcar. O valor em Anápolis com o benefício deve chegar mensalmente a R$ 747 mil.

Deixe um comentário