Home Esportes Jogo treino e comemoração marcam 71 anos do Tricolor

ORISVALDO PIRES

O final de semana em que o Anápolis Futebol Clube comemora seus 71 anos de fundação é marcado por várias atividades, que mesclam trabalho e diversão. Neste sábado (29), pela manhã, o time profissional faz jogo treino diante do Atlético (GO), no Estádio Antônio Accioly; e o departamento social promove o Festival de Chopp, no Grupo Terra (Bairro Santo André). Na segunda-feira, 1º de maio, dia do aniversário, serão realizadas atividades no CT da Boa Vista, pela manhã.

Diante da opção de promover contratações ‘cirúrgicas’, a diretoria do Anápolis continua com dificuldades para acertar com novos atletas. A concorrência do mercado e os limites orçamentários são barreiras que precisam ser transpostas. O atacante Roberto Pitio, 29, que estava no Gama (DF), e praticamente havia acertado com o Anápolis, não vem mais. O jogador fechou contrato com o Bragantino (SP).

De concreto até agora apenas o ala direita Wanderson, 22, ex-Vila Nova, e o garoto João de Deus, atacante contratado junto ao Sobradinho (DF). O gerente de futebol, Francisco Albuquerque, informou que o clube já acertou com mais um zagueiro e um ala esquerda, que devem ser anunciados nas próximas horas. O atacante Pedro Henrique renovou contrato esta semana, com vínculo até o final de 2018. No entanto, o grupo pode perder o zagueiro Igor, destaque no Goianão deste ano. Há interesse do Sport de Recife pelo jogador.

Para o jogo treino deste sábado em Goiânia, diante do Atlético, o técnico Waldemar Lemos define escalação com base no time que disputou o Campeonato Goiano. Deve começar com Wagner Bueno; Marcelo, Igor, Marlon e Izaldo; Neilson, Leandro Bulhões, Helder e Lucas Sotero; Tiago Cavalcante e Deivid. Pelo menos mais dois outros jogos treinos devem ser realizados antes da estreia no Brasileiro da Série D, dia 21 de maio, diante do Ceilândia, no Distrito Federal.

COMEMORAÇÕES
A diretora social do Anápolis Futebol Clube, Vera Mota Fernandes, informou que neste sábado (28), a partir das 11 horas, será realizado o Festival de Chopp do Galo, no Grupo Terra (Bairro Santo André), antigo clube campestre do Sindicato dos Bancários. A arrecadação será revertida para ajudar na cobertura de despesas do clube. A caneca custa R$ 40 e o participante pode consumir à vontade.

Na segunda-feira, 1º de maio, a partir das 9 horas, no CT da Boa Vista, será realizado culto ecumênico em ação de graças pelos 71 anos do clube. Também será oferecido café da manhã aos presentes, em momento de confraternização. Vera Mota informou que foram convidados dirigentes e ex-dirigentes, atletas e ex-atletas, torcedores, autoridades políticas, administrativas, civis, militares e eclesiásticas, imprensa e desportistas em geral. Um clima de otimismo, no ano em que o clube volta ao Brasileiro e inicia obras de seu novo CT.

História do Anápolis

O Anápolis foi fundado no dia 1º de maio de 1946, por um grupo de carroceiros. Inicialmente, adotou o nome de Operário Futebol Clube. O time foi crescendo e, em 1947, conquistou o seu primeiro título estadual. Pela primeira vez um time do interior ganhava o campeonato, que à época não era reconhecido pela FGF..

Em 1951 muda de nome e passa a ser o Anápolis Futebol Clube. Conquistou o campeonato regional de 1954. Na década de 1960, o Anápolis já era bem conhecido e tinha vários apelidos, dentre os quais Galo da Comarca, Tricolor da Manchester e Time dos Carroceiros.

Em 1961, conquistou o vice-campeonato do primeiro torneio octogonal e finalizou nessa data sua fase de amadorismo. Em 1965, sagra-se campeão estadual pela segunda vez, vencendo o Vila Nova por 3 a 2 em uma virada histórica, no estádio Jonas Duarte. O time campeão: Sorriso, Nina, Osmar, Paraguaio e Áli; Genésio e Eudécio; Zezito, Dida, Nelson Parrila e Deca. No banco ficaram o goleiro Morais, Baiano, Wilson e outros craques. O técnico era Agnaldo Felisberto, o Caxambu.

No ano seguinte disputou a Taça Brasil, sendo o primeiro clube do interior de Goiás a participar desta competição. Após acesso (e vice) na Divisão de Acesso de 2015, o Anápolis disputou a elite goiana e conseguiu chegar a decisão, eliminando o Atlético na semifinal em pleno Serra Dourada, mas perdeu o título nos pênaltis para o Goiás. Com o vice-campeonato, o Galo da Comarca conquistou vaga para disputar a Copa do Brasil de 2017 e também vaga na Série D.

Deixe um comentário