Home Opinião Água: debate evolui | por Orisvaldo Pires

A conversa mais franca entre a sociedade anapolina e a direção da Saneago, para esclarecer os motivos reais da deficiência no abastecimento de água tratada no município, foi a que aconteceu na audiência pública promovida pela Câmara Municipal de Anápolis, na quinta-feira, 25.

Nos últimos tempos as lideranças político-administrativas e os representantes de segmentos organizados da sociedade tem tentado encaminhar uma solução palpável para o problema, mas sempre éramos levados de barriga.

A audiência, de iniciativa do vereador Lisieux José Borges (PT), que teve presença de dezesseis dos 23 vereadores da atual legislatura, mesmo antes de se iniciar já tinha boa previsão: depois de muito tempo um presidente de Saneago teve a coragem de enfrentar a cobrança dos vereadores e da sociedade anapolina, olho no olho.

Já estamos cansados de sermos ludibriados, com informações vazias, promessas inexequíveis e compromissos que jamais seriam cumpridos. Chega. A audiência da Câmara Municipal conseguiu abrir a questão de forma transparente, a ponto de sabermos, por exemplo, que dinheiro não é problema na Saneago.

O presidente da Saneago disse que o BNDES tem praticamente implorado para financiar obras de saneamento básico da estatal goiana. Uma realidade que nos surpreende, já que até então a cantilena era que a empresa não contava com crédito, a ponto da Prefeitura de Anápolis, em mais de uma oportunidade, ter se colocado à disposição para contrair empréstimo em nome da Saneago.

Talvez pela habilidade política, o jogo de cintura e a conversa franca, Jales Fontoura tenha alcançado a façanha de um debate com os vereadores marcado, pela primeira vez, por conteúdo. Em oportunidades anteriores, os vereadores apresentavam inúmeras cobranças e reclamações, mas a resposta era sempre superficial. Algumas vezes até enganosa.

No entanto, para que uma relação mais estreia entre a sociedade anapolina e a Saneago seja consolidada, é necessário que haja atitudes que transpirem confiança. A começar pelo compromisso do presidente da Saneago em vir a Anápolis pelo menos uma vez ao mês para debater o assunto e encaminhar intervenções no sistema.

A audiência pública realizada pela Câmara Municipal de Anápolis revelou-se um claro manifesto de amadurecimento dos vereadores e da sociedade em geral para o debate transparente e de resultados. Mesmo em meio à cordialidade e a esperança de uma interlocução mais eficaz, fica sempre pendente a resposta para a pergunta que não quer calar: quando a Saneago resolverá definitivamente a questão do desabastecimento frequente em grande parte dos bairros de Anápolis?

Deixe um comentário