Ad
Home Últimas Notícias Prefeitura estuda ampliação do número de câmeras de videomonitoramento

ANA CLARA ITAGIBA

Anápolis cresceu bastante nos últimos anos e aliado a isso os índices de violência também aumentaram em uma proporção que tem assustado. Para evitar ou pelo menos solucionar assaltos e acidentes de trânsito que acontecem no dia a dia, a prefeitura mantêm, sob a coordenação do Observatório de Segurança, câmeras de monitoramento em pontos estratégicos do município.

São 70 câmeras espalhadas pela cidade que são acompanhadas interruptamente, durante 24h por 10 operadores que se revezam em turnos. Às vezes, uma ou duas câmeras estragam por conta do clima, mas logo quando o problema é detectado, a central solicita uma equipe para fazer a manutenção. A reportagem do JE conversou com o assessor de Segurança Pública Municipal, Glayson Reis, para falar sobre esse trabalho.

Este serviço funciona em parceria com as forças de seguranças, como a Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, além da parceria com a CMTT e a Divisão de Posturas. “Nós fazemos o acompanhamento em tempo real de tudo daquilo que está acontecendo nas ruas. O que acontece de anormal nos locais de cobertura, nós conseguimos atuar de forma imediata. Isso previne e dá uma sensação e uma efetividade do nosso trabalho muito maior”, disse. O assessor de Segurança Pública contou que no passado, uma das maiores reclamações que recebiam era de que essa atividade era muito isolada e hoje o trabalho integrado mudou essa realidade.

Para ampliar a segurança, o Observatório está fazendo um Plano Municipal de Segurança e segundo Glayson, o videomonitoramento é instrumento muito importante dentro desse projeto. “É uma ação fundamental no combate a violência. E isso é um fenômeno global. Em todos os lugares onde há o videomonitoramento integrado com as forças de segurança, percebe-se um decréscimo significativo no índice de violência urbana”, afirmou Glayson Reis.

Um projeto que está sendo elaborado tem como objetivo englobar todas as regiões da cidade em um cinturão de segurança de videomonitoramento. A solicitação para que se abra uma licitação para instalar mais 30 câmeras na cidade já foi encaminhada para a prefeitura. “Nós trabalhamos com números e estatísticas. O levantamento que foi feito durante três meses mostra que precisaríamos de 100 câmeras no total. Isso para que possamos fazer uma cobertura, não só de algumas áreas periféricas, mas de todas as entradas da cidade”, explicou.

Deixe um comentário