Home Política Líderes religiosos criticam a política que inverte valores

Autoridades cristãs manifestam-se sobre o assunto em ato da Câmara Municipal em defesa da vida e da família

ORISVALDO PIRES

A sessão solene realizada pela Câmara Municipal de Anápolis, na noite de quinta-feira (5), para conferir o Certificado Dom Manoel Pestana Filho a seis personalidades que têm serviço prestado em defesa da vida e da família, serviu para que alguns dos principais líderes religiosos da cidade apimentassem suas falas para fazer críticas e questionamentos sobre alguns pontos da prática política estabelecida do país na atualidade. Fator comum em seus pronunciamentos o descaso em áreas como a saúde e a educação, além de atitudes que ferem a ética, o decoro e a dignidade da pessoa humana.

O bispo da Diocese de Anápolis, Dom João Wilk, lembrou a tragédia que se abateu sobre a comunidade de Janauba (MG) esta semana, quando o vigia de uma creche ateou fogo ao próprio corpo e de diversas crianças, matando sete delas e uma professora. O líder católico lembrou que, além da dor descomunal devido o ocorrido, quando as crianças foram levas ao hospital local não havia o mínimo sequer para fazer curativos. “Enquanto que, nestes dias, foi aprovada a importância de R$ 3 bilhões para financiar partidos políticos. E o governo não tem dinheiro para o básico da saúde, segurança e da escola”, asseverou.

O povo brasileiro, deduz Dom João Wilk, está indignado com esta situação. Segundo ele, a voz do povo não está sendo ouvida. O bispo também demonstrou indignação com o que ocorreu recentemente em Porto Alegre (RS) e em São Paulo, quando da realização de exposições que o religioso classificou de “pseudoartísticas”, promovida pelo Banco Santander. “Num lugar público, em um dos cartazes de arte duvidosa estava escrita a frase ‘a criança é vadia’. Em São Paulo, sob pretexto de livre expressão de arte, um homem nu, prostrado no chão, uma mãe autoriza a criança a assistir o espetáculo e tocar o corpo do sujeito. A pedofilia é crime, não é arte, e nunca pode ser considerada em nome de nenhuma liberdade de expressão. A dignidade da criança não pode ser ofendida”, disse.

O presidente da Câmara, Amilton Filho (SD), disse que o Poder Legislativo, no dia a dia de suas atividades, está atento às questões que tratam da defesa da vida e da família. Segundo ele, temas desta natureza conseguem unanimidade entre os vereadores, no sentido de sempre preservar a dignidade da pessoa humana. Em 2010, numa iniciativa do vereador Pedro Mariano (PRP), com apoio de todos os vereadores, o Poder Legislativo retirou da Lei Orgânica Municipal um artigo que normatizava a prática do chamado ‘aborto legal’ na rede pública de saúde.

Em 2016 a Câmara Municipal de Anápolis participou ativamente no debate sobre a orientação do Ministério da Educação para que a ideologia de gênero fosse incluída nos planos nacional, estaduais e municipais de Educação. O vereador Jakson Charles (PSB), lembrou que a população não quis. “Conseguimos fazer com que isto não entrasse em Anápolis. Mas a luta continua. O Ministério da Educação quer enfiar goela abaixo a ideologia de gênero nas escolas. Solicitamos à mesa diretora do Legislativo encaminhar moção de repúdio ao presidente da República e ao Congresso, contra esta atrocidade”, disse o vereador.

O Poder Legislativo, afirmou Jakson Charles, dá sua contribuição. “É muito comum a política fugir destes conceitos religiosos e familiares. Anápolis faz o contrário. Quase todos os partidos são voltados a esta ideologia de gênero. Não sou ideológico. Se o partido quiser me expulsar, que expulse, mas não posso deixar que um partido político seja maior que meus princípios e minha fé”, ressaltou.

Nesta linha de pensamento, o fundador e presidente da Missão Vida, reverendo Wildo Gomes dos Anjos, missionário da Igreja Presbiteriana do Brasil, manifestou preocupação com a promoção da ideologia de gênero. “Luto há 34 anos para tirar pessoas da rua e devolver a elas a dignidade. Já recebi em meu gabinete para aconselhamentos homossexuais, lésbicas, pais feridos e machucados. Precisamos ser generosos, amorosos. Não sou homofóbico, mas hoje se digo que sou heterossexual sou visado, me torno chacota para as pessoas que pensam diferente de mim. Nós que acreditamos na família não podemos nos calar. Estou numa batalha e me sinto como Dom Quixote, lutando contra os moinhos de vento. Sei que vai ser uma luta inglória, mas quero quebrar algumas pás”, explicou.

O presidente do Conselho de Pastores de Anápolis, pastor Leordino Lopes de Carvalho Júnior, classificou a democracia brasileira como “hipócrita”. Segundo ele, é um contrassenso a aprovação de bilhões de reais para campanha política e, por outro lado, provocar morte. “Isto mesmo. As leis injustas matam as pessoas. Não têm médicos, remédios, hospitais. É triste isso. O que fazer, além da oração. Independente de religião e dependente do amor, temos que nos unir às forças do bem, pois as forças do mal têm união”, ressaltou. Pastor Leordino Lopes lembrou que é esta orientação que a Cruzada pela Dignidade oferece à sociedade, faz trabalho de defesa da família e da vida.

Certificado Dom Manoel Pestana para seis personalidades defensoras da vida

Em reconhecimento pelo serviço que prestam em defesa da vida e da família, seis personalidades de diferentes setores da sociedade foram agraciadas com o Certificado Dom Manoel Pestana Filho. A honraria foi instituída pelo Decreto Legislativo Nº 680, de 23 de novembro de 2015, de autoria do vereador Jakson Charles (PSB). Os vereadores aprovaram por unanimidade. A entrega do certificado acontece durante a celebração da Semana Nacional da Vida (1º a 7 de outubro) e antecede a comemoração do Dia do Nascituro (8 de outubro), promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

Os nomes foram indicados por uma comissão especialmente formada com tal atribuição, composta de representantes da Diocese de Anápolis, Conselho de Pastores de Anápolis, Movimento Pró-Vida, Câmara Municipal e Prefeitura Municipal. “É a primeira vez que conferimos o Certificado Dom Manoel Pestana Filho, nome escolhido com perfeição para representar quem defende a vida”, disse o presidente da Câmara, Amilton Filho (SD).

Foram homenageados o juiz de Direito e presidente de honra da Cruzada pela Dignidade, Carlos José Limongi Sterse; a ex-diretora do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, e do NACRI, irmã Iosita Freitas Campos; o médico cirurgião pediátrico, Olegário Indemburgo da Silva Rocha Vidal; o presidente do Movimento Pró Vida, padre Luiz Carlos Lódi da Cruz; a ex-coordenadora do Instituto Nossa Senhora do Carmo, professora Almira Rodrigues Resende; e o fundador e presidente da Missão Vida, reverendo Wildo Gomes dos Anjos.

O autor da honraria, Jakson Charles, disse que a Semana Nacional da Vida e Dia do Nascituro tinham tudo a ver com o trabalho de Dom Manoel Pestana Filho, falecido em janeiro de 2011, “então criamos o Certificado”. Segundo ele, o atual bispo Dom João Wilk colaborou neste projeto. O líder católico, a propósito, elogiou a escolha dos nomes dos homenageados. “A vida se manifesta e pede licença de ser vivida com dignidade”, disse o bispo.

O juiz Carlos Limongi lembrou que conviveu com Dom Manoel por mais de dez anos, “ele deixou um legado, uma história, que aqui é honrada e perpetuada por esta homenagem”. O reverendo Wildo dos Anjos, que falou em nome dos homenageados, disse ao bispo Dom João que aquilo que une suas religiões é maior que o que as separa. “O que nos une é a Cruz de Cristo. Por ela e pela família devemos estar juntos, para que tenhamos liberdade de expressar em alto e bom som aquilo que Deus fez e nos ensinou por meio de sua palavra.

O presidente do Conselho de Pastores de Anápolis, Leordino Lopes de Carvalho Júnior, lembrou de sua convivência com Dom Manoel Pestana Filho e da convivência fraterna com o atual bispo Dom João Wilk. O vereador Lélio Alvarenga (PSC) disse que se sente honrado de ter partilhado da sabedoria de Dom Manoel. Também participaram da sessão solene os vereadores Pedro Mariano (PRP) e Domingos Paula (PV), e o assessor de Ações Governamentais, Luiz Henrique Santos, que representou o prefeito Roberto Naves.

Deixe um comentário