Ad
Home Últimas Notícias Vereadora lamenta omissão de deputados em relação à delegacia que atende deficientes

MARCOS VIEIRA

vilma_rodriguesA vereadora Vilma Rodrigues (foto), do PSC, cobrou na tribuna da Câmara Municipal, nesta terça-feira (17.out.17), uma ação concreta da Assembleia Legislativa de Goiás para aprovação de lei que crie a Delegacia Especializada no Atendimento à Pessoa com Deficiência em Anápolis.

A especializada já funciona desde novembro de 2014, mas até hoje não foi efetivada no papel – algo que deveria ser feito por lei – o que a impede de ter funcionários próprios e verba para sua manutenção.

Segundo Vilma, quem atua na delegacia faz em horários extras, porque reconhecem que há uma demanda de pessoas que precisam de ajuda. “São pelo menos cinco casos por dia”, revelou.

A vereadora disse ainda que corre atrás de deputados há três anos para regularização da Delegacia Especializada no Atendimento à Pessoa com Deficiência em Anápolis, mas nada foi conseguido ainda. “Há três anos estamos mendigando essa aprovação”.

Vilma classificou essa omissão dos parlamentares como um “tapa na cara” dos vereadores, que têm a obrigação de representar a população. “Queria que cada um tirasse meia hora para ver o que acontece na delegacia. A gente representa as pessoas dessa cidade, a gente ganha para isso, e não sabemos o que acontece lá”, continuou.

Ao comentar aparte dado à vereadora Thaís Souza (PSL), que repudiou atitude do governo estadual de fechar a Delegacia do Meio Ambiente em Anápolis, Vilma Rodrigues disse que o ato tinha ocorrido porque a especializada estava “investigando gente grande”. “Principalmente a Saneago, que é a maior poluidora de Anápolis”.

Em aparte, o vereador Domingos Paula (PV) comentou que se tem delegacia funcionando em Anápolis, é porque a prefeitura paga o aluguel de suas sedes e a Câmara Municipal cede estagiários. “O governo estadual não tem compromisso com a população de Anápolis”, concluiu.

Deixe um comentário