Home Esportes Fernando Cunha renuncia à presidência executiva do Anápolis Futebol Clube

ORISVALDO PIRES

Esta sexta-feira, 10 de novembro, marcou o último dia de mandato de Fernando de Almeida Cunha na presidência do Anápolis Futebol Clube. Nesta data, encaminhou carta renúncia do presidente do Conselho Deliberativo do clube, José Paulo Tinazo, com cópia do presidente da Federação Goiana de Futebol (FGF), André Luiz Pitta. É a segunda renúncia da atual diretoria. A primeira foi de André Hajjar, que ocupada a diretoria de futebol.

Na carta, Fernando Cunha alega “razões de foro íntimo” para justificar a renúncia. No documento agradeceu a oportunidade de servir ao clube e disse que procurou desempenhar a função com “zelo e lealdade, envidando todos os esforços para que o clube se tornasse cada vez mais forte no cenário do futebol goiano”.

Sua ascensão ao cargo de presidente em 2016, inicialmente para concluir o mandato do ex-presidente Ademir Marinho e, na sequência, eleito para mandato completo, cujo término acontece em meados de 2018. Foi sempre discreto e reconhecido como homem de confiança de Tinazo. Os mais próximos diziam que, informalmente, Cunha manifestava desejo de ter mais poder de influência nas decisões do clube.

Fernando Cunha fez questão de externar sua gratidão ao presidente do Conselho, à família Hajjar, diretores, conselheiros, funcionários e aos torcedores do Anápolis. “Sempre estiveram ao meu lado no cumprimento de meu compromisso”, ressaltou. Segundo ele, mesmo com a renúncia à presidência, está à disposição para “futuras empreitadas”.

De acordo com as regras estatutárias, com a renúncia do presidente executivo, assume o primeiro vice-presidente, função atualmente exercida pelo empresário Aloísio Sávio da Silva, que também passou a acumular a diretoria de futebol após a renúncia de André Hajjar. Nos bastidores, também circula informação que Marlon Caiado, diretor de Patrimônio, ganha força para assumir a presidência do clube.

Deixe um comentário