Home Destaques Dia Mundial do Diabetes: 6% da população brasileira sofre com a doença

JULIANNE TAVARES

No dia 14 de novembro é celebrado o Dia Mundial do Diabetes. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) cerca de 6% da população brasileira tem diabetes atingindo uma marca de 13 milhões de pessoas.

Esse problema no organismo acontece quando o pâncreas não produz insulina ou não consegue aproveitá-la de forma adequada, e consequentemente podendo ter, o diabetes.

O diabetes é caracterizado por um nível elevado de glicose no sangue, isso ocorre por um “defeito” do pâncreas em relação ao hormônio da insulina, chamadas células beta.

A principal função da insulina é proporcionar a entrada de glicose do organismo, de forma que possa ser utilizada nas diversas atividades celulares.

Portanto existem vários tipos de diabetes, a tipo 1, tipo 2 e a gestacional.

TIPO 1
Com pouca ou nenhuma insulina no corpo, a diabetes tipo 1, é decorrente pelo ataque ao sistema imunológico as células beta, como consequência a glicose fica no sangue, ao invés de ser usada como energia.

Os primeiros indícios podem ser em crianças e adolescentes, não descartando o aparecimento em adultos. O tratamento é sempre tratado com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas, para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue.

TIPO 2
Um pouco diferente do tipo 1, a tipo 2, Tipo 2 aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controla a taxa de glicemia.

E na maioria das vezes se manifesta em adultos. Também, não descarta o aparecimento em crianças. Dependendo da gravidade, pode ser controlado com atividade física e planejamento alimentar. Em outros casos, exige o uso de insulina e/ou outros medicamentos para controlar a glicose. Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2.

DIABETES GESTACIONAL
Durante a gravidez, a gestante tem um desequilíbrio hormonal decorrente da placenta, ela reduz o nível de insulina responsável pela captação e utilização da glicose pelo corpo causando a diabete gestacional. Por conta do aumento do nível de glicose no sangue, o pâncreas, consequentemente, aumenta a produção de insulina para compensar este quadro.

Podendo ocorrer em qualquer mulher e nem sempre os sintomas são identificáveis. Recomenda-se que todas as gestantes pesquisem, a partir da 24ª semana de gravidez (início do 6º mês), como está a glicose em jejum e, mais importante ainda, a glicemia após estímulo da ingestão de glicose, o chamado teste oral de tolerância à glicose. Mas esse quadro é reversível é necessário um controle do diabetes gestacional, feito na maioria das vezes, com a orientação nutricional e seu médico.

O Bebê: Quando ele é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no ambiente intrauterino, há maior risco de crescimento excessivo (macrossomia fetal) e, consequentemente, partos traumáticos, hipoglicemia neonatal e até de obesidade e diabetes na vida adulta.

MITOS E VERDADES

A SBD, respondeu as possíveis duvidas sobre diabetes com quadros de mitos e verdade sobre o diabetes.

Mito: Diabetes não é uma doença tão séria?
Qual é a verdade? Se você controlar o diabetes adequadamente, você pode prevenir ou adiar as complicações. De acordo com uma pesquisa realizadas nos Estados Unidos, as condições associadas ao diabetes causam mais mortes do que o câncer de mama e a Aids, juntas. Duas em cada três pessoas com diabetes morrem em função de problemas cardiovasculares ou derrame.

Mito: Se você está acima do peso ou obeso, um dia vai desenvolver Diabetes Tipo 2?
Qual é a verdade? Estar acima do peso é, sim, um fator de risco para Diabetes Tipo 2, mas há outros, como a história familiar e a idade. Muitas pessoas acham que o sobrepeso é o único fator. Mas atenção: muitas pessoas magras ou com peso normal têm diabetes e muitas pessoas com sobrepeso nunca desenvolvem a doença.

Mito: É muito fácil saber se você tem diabetes, os sinais são claros?
Qual é a verdade? O diabetes não tem sintomas claros. Algumas pessoas com pré-diabetes, por exemplo, podem apresentar sinais mais aparentes do que uma pessoa com diabetes. As complicações também não são iguais para todas as pessoas. É importante realizar exames de rotina, saber quais são os fatores de risco e buscar o diagnóstico.

Mito: Comer muito açúcar causa diabetes?
Qual é a verdade? A resposta não é tão simples. Diabete Tipo 1 é causada por fatores genéticos e outras causas ainda desconhecidas. Diabetes Tipo 2 é causada por fatores genéticos e estilo de vida.
Estar acima do peso contribui para o risco de desenvolvimento do Tipo 2, e uma dieta hipercalórica, não importando a fonte das calorias, favorece o ganho dos ‘quilos a mais’. Algumas pesquisas mostraram que o consumo de bebidas açucaradas, como sucos industrializados e refrigerantes, pode ter vínculo com o desenvolvimento de Diabetes Tipo 2.
Uma das medidas para prevenir Diabetes Tipo 2 é reduzir o consumo de bebidas açucaradas, como refrigerantes, bebidas com suco de frutas, sucos e chás industrializados e bebidas energéticas, por exemplo.
Em uma garrafinha de 600 ml de refrigerante, há entre 60 e 70g de açúcar. Isso equivale a 13 pacotinhos de açúcar desses que a gente vê nas mesas de restaurante, ou a um terço de um corpo de 200 ml. É muito açúcar. Neste vídeo, dá para ter uma ideia melhor do que representa essa quantidade, veja:

Mito: Pessoas com diabetes não podem comer doces ou chocolate
Qual é a verdade? Doces e chocolates podem ser consumidos por pessoas com diabetes, Se estiverem dentro de um planejamento alimentar combinado com exercícios físicos. Há algum tempo, eles deixaram de ser proibidos. O ‘pulo do gato’ em relação aos doces e chocolates é que eles devem ser consumidos em pequenas porções e em ocasiões especiais, ou seja, nesses dias você poderá focar as refeições em opções mais saudáveis, permitindo a ingestão de doces. Outra dica importante é evitar pular refeições.

Mito: Diabetes pode ser transmitido de uma pessoa para outra
Qual é a verdade? Não. Diabetes não é contagiosa. As causas são genéticas e, no caso do Tipo 2, associadas ao estilo de vida. Saiba mais em Tenho risco de ter diabetes?

Mito: Se você tem Diabetes Tipo 2 e é comunicado pelo médico que deverá começar a tomar insulina, isso significa que você falhou no controle
Qual é a verdade? Para a maioria das pessoas, o Diabetes Tipo 2 é uma doença progressiva. Assim que diagnosticadas, muitas pessoas conseguem manter seu nível de glicose normal apenas com o uso de medicamentos orais, planejamento alimentar e atividade física. Ao longo do tempo, no entanto, o organismo produz cada vez menos insulina. A medicação pode não ser suficiente para controlar a taxa de glicemia. Usar insulina para controlar a glicose é uma coisa boa, não ruim.

Deixe um comentário