DA REDAÇÃO

Na manhã desta terça-feira (20.fev.18) foi realizada a transferência de 65 presos do Centro de Inserção Social (CIS) de Anápolis para o presídio Estadual de Formosa, unidade que foi inaugurada recentemente. A princípio a transferência deveria acontecer para o também novo Presídio Estadual de Anápolis que foi entregue pelo governador Marconi Perillo na sexta-feira (16.fev.18).

A decisão de levar os presos para Formosa e toda a logística para transferência foi coordenada pela Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP). Os detentos chegaram ao seu destino por volta das 16 horas. Mais de 100 homens da Agência Prisional, do Batalhão de Choque, da Rotam, do Comando de Policiamento Urbano e do Graer participaram da ação.

A transferência começou logo no início dessa manhã. Familiares dos detentos de Anápolis se aglomeraram na porta da cadeia pública buscando informações sobre quais presos seriam removidos para outras comarcas. A decisão do Governo do Estado também provocou insatisfação dos vereadores que não concordam com a regionalização do novo presídio de Anápolis.

Na tribuna do plenário, o vereador Antônio Roberto Gomide (PT), líder da bancada de oposição na Câmara, destacou que o novo presídio foi inaugurado com “desvio de finalidade”. O também petista Lisieux José Borges defendeu que junto os presos perigosos de outras cidades que virão para Anápolis “também viram os seus comparsas”.

Transferência
O presidente do Conselho da Comunidade de Execução Penal, advogado Gilmar Alves, acredita que a transferência dos presos de Anápolis para o município de Formosa pode ter acontecido pelos acontecimentos do último final de semana, onde foi registrada fuga de quatro detentos e explosão de bomba no muro da cadeira pública. Para Gilmar Alves, assim como presos de Anápolis foram para Formosa, os detentos de lá devem vir para a cidade.

Deixe um comentário