Ad
Home Últimas Notícias João Gomes deixa secretaria para se dedicar à campanha de deputado

FERNANDA MORAIS

Seguindo orientações do governador Marconi Perillo (PSDB) e do seu vice, José Eliton (PSDB), o ex-prefeito João Gomes (PP) deixou a Secretaria Extraordinária Para Assuntos de Habitação do Governo de Goiás, para se dedicar a sua campanha para deputado estadual.

“Foi um acordo feito entre o governador e o vice com seus assessores. Eles pediram para que todos os integrantes da administração estadual que forem disputar as eleições deixassem seus cargos. Assim fizemos, mas deixo a secretaria e não o governo, vamos continuar trabalhando pelo Estado e por Anápolis”, comentou.

João Gomes está confiante que será possível fazer dobradinha com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy para o pleito de outubro desse ano. A expectativa do pepista é que Baldy se filie ao PP e seja candidato a reeleição para deputado federal.

“Acredito que Baldy se filiará ao PP. Ele está com um pé no partido. Assumiu o Ministério das Cidades com essa ideia de se filiar ao PP e aguada o momento oportuno. Acredito nisso”, declarou o ex-secretário.

Agora sem ocupar nenhum cargo político, João Gomes fez uma avaliação do atual cenário eleitoral de Anápolis. Segundo ele, os líderes partidários da cidade devem ter consciência em relação a quantidade de candidatos que vão ser lançados para disputar o pleito.

“Anápolis tem eleitores para fazer cinco deputados estaduais. Tem cidade com 20% do eleitorado anapolino que tem dois, até três representantes na Assembleia Legislativa. Acredito que nessa eleição façamos três deputados. Fica o meu apelo”, alertou o pepista evidenciando que hoje o município tem apenas um deputado estadual.

“Deputado que foi inteligente, foi reeleito buscando votos em outras cidades. Caso contrário, Anápolis não teria nenhum”. João Gomes citou ainda o problema dos candidatos a Assembleia Legislativa que fazem dobradinha com candidatos a deputados federais de outros municípios.

“Esses candidatos ao Congresso Nacional usam essa estratégia para levar o voto do anapolino para fora da cidade. Fazem desses candidatos praticamente seus cabos eleitorais”, concluiu.

Deixe um comentário