Home Política Presidente do MDB, Eli Rosa apoia candidatura de Ronaldo Caiado ao governo

Ex-vereador diz que sua decisão é pessoal e mesmo como presidente do MDB local, não sabe qual caminho seu partido deve seguir

FERNANDA MORAIS

Eli Rosa 01,04,15 (1)O ex-vereador Eli Rosa (foto), presidente do MDB em Anápolis e pré-candidato a deputado estadual, disse que apoiará a candidatura do senador Ronaldo Caiado (DEM) ao Governo do Estado. Eli Rosa disse que sua decisão é pessoal e mesmo como presidente do MDB local, não sabe qual caminho seu partido deve seguir, isso porque o deputado Federal Daniel Vilela, presidente regional do MDB também é pré-candidato ao Palácio das Esmeraldas. Apesar das circunstâncias, o ex-vereador afirma que sua amizade com Daniel Vilela será mantida. Nesse sentido, Eli Rosa ainda defende um projeto político unificado com a presença de Caiado e Vilela na mesma chapa. Veja a entrevista.

O senhor agora passa a apoiar a candidatura do senador Ronaldo Caiado ao Governo de Goiás?
Essa será a quarta vez que eu farei a campanha do Caiado aqui em Anápolis. É uma certeza absoluta que tenho no sentido de que hoje o Caiado é a melhor opção para Goiás e para Anápolis muito mais. É um cidadão dessa terra, profissional da área da saúde. O problema da saúde no município é gravíssimo e como milito na saúde desde minha baixa idade, é obvio que uma das coisas que pesou nessa decisão é essa preocupação que tenho com a saúde no meu município, com os demais municípios pactuados. Não me conformo em ver todos os dias, seja na minha rotina, ou através da imprensa, pacientes serem medicados, ou quando conseguem ser medicadas, nos corredores de hospitais, de forma desumana. Não temos leitos de UTIs para alta complexidade. Não temos medicamentos. Caiado representa para mim essa esperança, de trazer respostas para sociedade anapolina, para o Estado de Goiás, sobre essa questão da saúde. Tenho uma admiração de longa data pelo Ronaldo, pessoa honesta, e é desse tipo de político que o cidadão precisa como seu representante.

O senhor considera que ele está preparado para administrar o Estado?
Claro. Ronaldo Caiado tem capacidade de pensar, de fazer, de trazer soluções para toda demanda da saúde. E não só isso. O Ronaldo está pronto devido seu poder de aglutinação, de delegar tarefas. Vejo também um grande empresário e defensor da bandeira rural, da agricultura e da pecuária. Ronaldo para mim representa esperança para nossas demandas de segurança pública de educação. Por isso a minha decisão de apoiá-lo ao Governo e Goiás. Sendo eleito eu para deputado estadual e o Caiado para governador, com certeza, absoluta, vamos mostrar o grande trabalho que podemos fazer pelo Estado, pela nossa cidade.

Sua decisão seria de cunho político, nesse caso? Considerando que o senhor também é bem próximo do deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato pelo MDB ao governo?
Exatamente. Nada pessoal, embora tenha amizade com Caiado também há um longo tempo eu quero afirmar que minha amizade com Daniel Vilela também é estreita. Vilela é uma pessoa a quem rendo muitos elogios, é uma pessoa ordeira, uma grande esperança para nosso Estado. Hoje eu penso que até para que o Daniel consiga se eleger governador, ele está deixando de seguir o caminho mais fácil que é de começar como vice-governador. Se ele entendesse assim, na minha opinião, ele teria com menor sofrimento a possibilidade de alcançar o Governo de Goiás através da vice candidatura na chapa de Ronaldo Caiado.

Essa decisão é do MDB anapolino, ou apenas de Eli Rosa?
Essa decisão é minha. Inclusive sofri uma bronca da minha filha, vereadora Elinner Rosa, também do MDB, que eu tivera feito isso sem antes comunicá-la. É uma decisão pessoal. Estou aproveitando o momento para tornar público esse caminho que vou seguir. Sou presidente do MDB local, vou me reunir com o diretório do partido aqui em Anápolis para conversar. Sei que os integrantes também querem falar com o Ronaldo, que me prometeu vir a cidade conversar com todos eles, e eu participarei claro. Então a princípio é uma decisão, uma atitude minha, até porque por uma questão de responsabilidade com outras pessoas, não posso envolvê-las nesse meu pensamento.

O senhor já informou o Daniel Vilela e o Caiado da sua decisão?
Antes de acertar com Caiado, a primeira pessoa que conversei e única, foi o Daniel Vilela. Eu saí de um encontro com Vilela em Goiânia e vindo para Anápolis, por coincidência grande, o Caiado me ligou me perguntando da minha decisão e eu disse que tinha acabado de conversar com Daniel sobre o assunto. Agi assim para que a notícia não chegasse até o deputado pela imprensa ou por terceiros. Fui ao gabinete dele e disse que apesar da nossa amizade e bom relacionamento e de ter no Daniel Vilela um grande político do Estado, eu apoiaria Caiado. Doravante estou pronto para conversar com Ronaldo. Há dois meses tenho conversado com Caiado que me chamou para ir até a sua casa, mas eu expliquei que não era o momento, porque primeiro tinha que resolver e divulgar minha decisão ao meu partido e ao Daniel. Agora está resolvido, já conversei com os dois, e está tudo acertado.

Mesmo com a sua decisão, o senhor ainda defende Daniel Vilela e Ronaldo Caiado em um projeto político unificado?
Sempre defendi. Aliás, eu deixo aqui a minha incompreensão nesse sentido. Não quero falar mal de governador nenhum, não é minha postura fazer política falando mal de quem foi meu maior chefe. Nós que somos goianos tivemos o governador Marconi Perillo por 20 anos como maior comandante desse Estado. É ele. É obvio que merece respeito e ter importância reconhecida. Eu jamais vou falar mal do Daniel, de ninguém. Estou aqui junto com Ronaldo Caiado para oferecer propostas e mudanças para o nosso eleitor. Sei produzir no campo, sei produzir saúde para nossa sociedade. Tenho certeza que eu, assim como o Caiado, homens de boa fé, vamos trabalhar para combater a violência em nosso Estado, vamos trabalhar para transformar Goiás em todos os aspectos.

Deixe um comentário