Home Esportes Copa do Mundo da Rússia promete dar impulso ao comércio anapolino

Mundial de futebol aquece vendas de camisas da Seleção Brasileira, acessórios e cerveja, entre outros

ANDRÉ RIBEIRO

Com o anúncio dos 23 convocados do técnico Tite na segunda-feira (14.mai), o comércio de Anápolis virou a chave do Dia das Mães para a Copa do Mundo da Rússia. A menos de um mês do mundial, as vitrines e fachadas das lojas começam a se “vestir” de verde e amarelo.

O maior evento futebolístico acontece, este ano, na Rússia e as vendas de enfeites e acessórios nas cores da bandeira do Brasil começam a ser os objetos mais vistos nas ruas da cidade e também os mais procurados pelo consumidor.

A expectativa para a Copa do Mundo da Rússia vai além dos gramados, principalmente para os brasileiros. A economia é um dos setores mais influenciados pelo mundial. Empresários e comerciantes acreditam em maior volume de venda neste período.

De acordo com o estudo apontado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) os empresários acreditam que o volume médio de vendas será 27% maior no mês de junho, quando comparado ao mês de maio.

Porém o que está movimentando o mercado na véspera da Copa do Mundo são as televisões. De acordo com o publicitário Marcos Júnior, de 37 anos, muitos estão procurando aparelhos com telas maiores. ”Eu já comprei uma televisão maior e muitos amigos meus fizeram o mesmo, quero estar o mais próximo possível da Copa”, frisa.

Elas estão cada vez mais atraentes, maiores, mais tecnológicas, com imagens mais reais. Estão saindo mais rápido das prateleiras das lojas também. A procura por uma imagem mais nítida, de alta resolução e de preferência em uma tela grande, tem a ver com a grande paixão do brasileiro: o futebol.

Se no setor de eletroeletrônicos e de decoração as vendas estão boas, as confecçõesnão passam pela mesma realidade, como explica Maria Aparecida, que possui uma pequena fábrica de roupas em sua própria casa. “Mesmo com a variedade de preços a procura está muito baixa, quando vendo uma peça é geralmente uma saída de banho”, acrescenta.

O aumento do número de propagandas de cervejas durante o período da Copa do Mundo aumenta consideravelmente as vendas. Para Rodrigo de Carvalho Maia, dono de um disk cerveja tradicional de Anápolis há mais de 24 anos, em época de Copa do Mundo as vendas crescem muito. “Em toda Copa do Mundo, independentemente do país em que ela aconteça, as vendas crescem muito, principalmente nos dias dos jogos do Brasil”, pontua.

As lojas esportivas já estão preparadas para o aquecimento nas vendas neste período que antecede a Copa do Mundo e também durante o torneio. Para o gerente de vendas de uma loja esportiva, Rogério Luís, o mês que antecede a Copa do Mundo é o mês que mais vende camisas do Brasil. “Tenho experiência para falar, esta é a terceira copa do mundo que acontece e que eu estou trabalhando aqui na loja”, acrescenta.

De acordo com o gerente de vendas, na maioria das lojas de materiais esportivos também é possível que o cliente customize a camisa, com número ou nome de sua escolha nas costas. Embora ainda sejam disputados amistosos para só depois sair a numeração definitiva, o gerente afirma que a camisa com o nome do atacante Neymar é a mais procurada.

A banca da senhora Lívia Valentina, no centro da cidade, tem acessórios para quem for torcer pela seleção canarinho, como chapéus, óculos, cornetas e bandeiras como as de colocar no capô do carro ou na janela da casa. Dona Lívia diz que barulho não pode faltar na festa, especialmente para comemorar os esperados gols. As opções de preço partem de um apito, que custa R$ 0,90.

Deixe um comentário