Home Cidades Equoterapia Carolina Ribeiro, cinco anos reabilitando pessoas

Programa do Sindicato Rural tem uma equipe multidisciplinar capacitada para atender os praticantes

LEONARDO GONÇALVES
Especial para o JE

Em 2018, o Programa Equoterapia Carolina Ribeiro completa cinco anos. E é um dos projetos sociais desenvolvidos pelo Sindicato Rural de Anápolis. Neste tempo, já foram atendidas mais de 100 pessoas portadoras de necessidades especiais. Atualmente, a equipe é formada por profissionais de diversas áreas que atuam no desenvolvimento da coordenação motora, psicológica e reabilitação dos praticantes.

O programa teve início com Nerci Ribeiro, que é a coordenadora da Equoterapia, no intuito de oferecer melhor qualidade de vida à sobrinha, que tinha Síndrome de Down. A pequena Carolina Ribeiro morreu em 2013, ano de surgimento do programa e por isso, o nome da criança foi dado ao projeto em homenagem a garotinha.

Segundo Nerci Ribeiro, a maior alegria que ela tem é de ver os praticantes tendo melhoras a cada dia e as famílias estarem satisfeitas com a evolução de quem pratica essa terapia. “Hoje eu me sinto realizada, plantamos uma sementinha lá em 2013 e percebemos que floresceu e dá frutos bons. Estamos dando esperança à família e proporcionando uma melhor qualidade de vida aos praticantes”, destaca. A coordenadora disse ainda que esse sonho se tornou realidade e modelo para outros Centros de Equoterapia. “Hoje estamos atendendo 50 praticantes, mas queremos atender mais. Vale a pena sonhar, hoje estamos realizando melhoras na vida das pessoas, nós viemos a este mundo para ajudar uns aos outros”, conclui.

O Programa de Equoterapia Carolina Ribeiro conta com cavalos que são bem mansos e adestrados. E a equipe é altamente capacitada e profissional. São 11 pessoas envolvidas no programa como, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, pedagogos e equitadores, enfim, é um atendimento completo. A fisioterapeuta Polliany Maravilha acompanha o dia a dia dos praticantes e destaca o desenvolvimento, principalmente, físico dessas crianças. “A gente percebe principalmente o equilíbrio, tem praticante que não conseguia se firmar, agora já tem equilíbrio do corpo. Percebemos ainda que praticantes melhoraram o comportamento, através da Equoterapia, eles estão mais obedecendo limites, ou seja, estão mais sociáveis”, avalia.

As sessões de tratamento duram cerca de 40 minutos e, além do tratamento com o cavalo, os praticantes participam ainda de exercícios fisioterapêuticos. “Nós identificamos o que cada praticante precisa, se é de um exercício específico ou didático, avaliamos um por um. Para isso, temos também uma sala com materiais e brinquedos didáticos que ajudam no desenvolvimento de crianças”, disse a fisioterapeuta.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Anápolis, Pedro Olímpio, além de a entidade apoiar e fortalecer o agronegócio, também preza pelo bem estar da população, isso justifica a Equoterapia Carolina Ribeiro. “Temos exemplos claros de crianças que chegaram aqui sem conseguir ter equilíbrio do corpo, não conseguiam ficar em cima dos cavalos durante o tratamento e hoje, graças a Deus, já tem firmeza e estão melhorando a cada dia. Isso é uma vitória para o praticante, para a família e para nós, do Sindicato Rural que nos sentimos realizados em proporcionar uma melhor qualidade de vida para quem necessita. Já que o andar do cavalo, é o mais parecido com os movimentos do ser humano”, finaliza Pedro Olímpio.

Deixe um comentário