Ad
Home Últimas Notícias PRF endurece fiscalização e registra queda nos flagrantes de embriaguez

FERNANDA MORAIS
Foto: Ismael Vieira

No início dessa semana o Departamento de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Goiás divulgou estatísticas em relação as autuações, testes de alcoolemia e prisões por embriaguez no Estado. Os números, correspondentes as ocorrências registradas entre os anos de 2013 e 2017, mostram que o endurecimento da Lei Seca foi positivo considerando, por exemplo, a diminuição no número de prisões.

Em 2015 a PRF prendeu 313 motoristas embriagados. Em 2016 o número de prisões foi menor, totalizando 202 ocorrências do tipo. Já e 2017 foram contabilizados 229 motoristas detidos por dirigir embriagados. As ocorrências da PRF informam que nos últimos cinco anos foram registrados 1.437 acidentes nas rodovias federais que cortam o Estado provocados por condutores alcoolizados.

As autuações de condutores flagrados dirigindo após ingerirem bebidas alcoólicas aparecem em ordem decrescente nos últimos cinco anos – exceto em 2017, quando foram contabilizados 817 casos, ante 815 registros em 2016. Em 2015 o número de incidências foi de 1.245; em 2016 foram 1.806 e em 2013, de acordo com as estatísticas, foi o ano quando mais motoristas foram autuados por embriaguez ao volante: 1.929 casos.

A PRF acredita que o aumento na fiscalização e o endurecimento na lei seca colaboraram para diminuir as ocorrências do crime nas rodovias. Por esse motivo os policiais estão focados em realizar os testes de alcoolemia nas abordagens. Em 2013 foram feitos 46.940 testes de bafômetro; em 2014 o número subiu para 60.452; já 104.803 motoristas foram testados em 2015.

Ainda e relação aos testes, 2016 e 2017 bateram novos recordes com 105.244 e 109.997 bafômetros realizados, respectivamente. O ideal, de acordo com a chefe do Núcleo de Operações da Delegacia da PRF em Anápolis, inspetora Eliana Oenning, era que os motoristas fossem conscientes e colaborassem para que o número de autuações e prisões fossem ainda menor considerando o risco da direção após ingestão de bebidas alcóolicas.

Anápolis
Anápolis é cortada hoje por quatro rodovias federais importantes, BR-060, 414, 153 e 070. De acordo com a inspetora da PRF o maior índice de flagrantes por embriaguez ao volante é registrado na BR-060, principalmente nos finais de semana e feriados prolongados.

Eliana Oenning lembrou que o condutor que for flagrado dirigindo após ingestão de bebida alcóolica recebe multa de R$ 3.934, tem o direito de dirigir suspenso e corre o risco de ser enquadrado por cometer crime de trânsito. “O endurecimento da lei, com certeza, fez com que os casos diminuíssem gradativamente, mas ainda temos muitas ocorrências considerando que a infração é gravíssima”, pontuou a policial.

Deixe um comentário