Home Política “O nosso governo sabe escutar as pessoas e trabalhar com parcerias”, diz...

Prefeito faz balanço positivo neste um ano e meio da sua gestão e fala sobre os eventos do aniversário de 111 anos da cidade de Anápolis

FERNANDA MORAIS

Roberto Naves 2018,07,18 (8)No mês de aniversário da cidade, o prefeito Roberto Naves (foto), do PTB, faz uma avaliação positiva da sua administração ao longo de 2018 e destaca a programação que será realizada pela Prefeitura para comemorar os 111 anos de Anápolis, com destaque para o Arraiana. O festival, que trará shows com cantores reconhecidos no cenário nacional, caminha para se consagrar como o maior evento filantrópico do Centro-Oeste. O petebista conversou com a reportagem do JE na quarta-feira (18.jul) sobre a constante busca de recursos em Brasília para viabilizar obras relevantes para a cidade; falou sobre a importante parceria que o município tem mantido com os governos estadual e federal, graças à proximidade com o governador José Eliton (PSDB), o ministro das Cidades, Alexandre Baldy (PP), e o deputado federal Jovair Arantes (PTB); e abordou ainda como será a sua participação nas eleições de 2018. Nesse sentido, Roberto Naves afirma que, apesar de manter o seu foco nas ações e projetos da administração municipal, tem trabalhado para que os candidatos ao Governo de Goiás valorizem o município e reserve uma das quatro vagas da composição majoritária para a cidade. A ideia principal é que o vice-prefeito Márcio Cândido (PSD) participe do pleito postulando o cargo de vice-governador ao lado de José Eliton. O prefeito ainda deixa uma mensagem aos anapolinos garantindo que seu objetivo como principal líder do município é trabalhar 24 horas por dia para fazer o seu povo feliz. Confira a seguir a entrevista na íntegra.

É o mês da festa da cidade. Feliz em ser o principal líder de Anápolis em momentos como esse?
Tenho um sentimento muito bom em participar desse momento e dar a toda a população anapolina um presente à altura de toda a cidade e importância do seu povo. Vamos encerrar o mês de aniversário da cidade com o Arraiana, o maior evento filantrópico, o maior evento de solidariedade que Anápolis e todo Centro-Oeste do Brasil já organizou. Uma alegria muito grande, tudo está sendo feito com muito carinho, com muita responsabilidade, estamos cuidando dos mínimos detalhes para que a população se sinta acolhida e feliz em participar dessa festa.

O que mais a cidade pode esperar no mês de aniversário de 111 anos?
Será um mês cheio de inaugurações. Estamos entregando dois Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, um no Setor Industrial Munir Calixto o outro no Residencial Summerville. Vamos entregar a nova unidade do Cras Norte [Centro de Referência da Assistência Social], que vai funcionar agora no Recanto do Sol, mais perto da população e das pessoas que precisam daquele serviço. Esse primeiro semestre de 2018 foi muito importante, conseguimos trazer para cidade mais de R$ 100 milhões através de parcerias com o Governo Federal e o Governo de Goiás, transformados em investimentos no município. Graças a isso temos hoje um volume muito grande de licitações, um volume muito grande de obras que estão se iniciando. Destaco aqui também outros projetos que já começaram a ser executados para serem, em breve, licitados. Nesse primeiro semestre tivemos a entrega do Residencial Colorado, a entrega da Unidade Básica de Saúde do Parque Iracema, começamos a cumprir outro compromisso de campanha que era a troca de lâmpadas comuns [dos postes] por LED, conseguimos garantir recursos e projetos para que pudesse ser feito o novo viaduto no Recanto Sol. Estamos também fazendo asfalto no Parque das Laranjeiras, na região do Vivian Park. No Polocentro conseguimos iluminar a Avenida Cantor Sinhozinho e vamos fazer a do Mirage. Estamos ainda com dez arenas de campos society, que serão construídos já com recursos garantidos. Esses campos já estão em fase final do processo licitatório. As pontas de ruas tiveram processo licitatório concluído e devemos começar as obras de pavimentação dentro de 20 dias.

Alguma novidade em relação à Força Tática do Município?
Já saiu do papel. Os carros estão chegando. Na próxima quarta-feira, dia 25 de julho, teremos uma reunião com a direção da Polícia Militar do Estado de Goiás para definir como a Força Tática Municipal vai funcionar. Conseguimos então fazer muitas coisas nesses sete meses de 2018. O primeiro ano de mandato, com sempre digo, foi para organizar a prefeitura, buscamos recursos para viabilizar o Executivo. De agora para sempre, até o final desse ano e os dois próximos anos de mandato, teremos muitas ações e realizações que beneficiarão a cidade e o seu povo.

O senhor colocou em prática a lei do ‘Adote uma Praça’, chamou igrejas e outras entidades para o combate a dengue. Essa proposta de parcerias é uma marca da gestão?
Uma das características do nosso governo é justamente saber escutar e saber trabalhar em parceria, em coletividade. Então o governo, no nosso lema “Planejamento e Ação”, tem uma relação muito boa com a sociedade organizada, com a Igreja Católica, com a Igreja Evangélica e, unindo essas forças, conseguimos reduzir os índices da dengue em cerca de 85%. É com muita alegria que nós conseguimos fazer com que isso refletisse no dia a dia da população anapolina. Em 2017 e em 2018 nós não tivemos epidemia de dengue em Anápolis. Conseguimos reduzir os números. Quantas pessoas não deixaram de ser hospitalizadas, de serem internadas, de serem contaminadas com vírus da dengue. É uma parceria que realmente funcionou com a sociedade organizada. Agora estamos fazendo importantes parcerias com as empresas no “Adote Uma Praça”. Tivemos uma praça no Recanto do Sol que foi revitalizada por funcionários da Caoa. O Parque Ipiranga, em parceria com a BraimFarma. Recuperamos o Parque JK e estamos recuperando o Parque da Matinha e o Parque Onofre Quinan. Conseguimos, junto com a Acia [Associação Comercial e Industrial de Anápolis], entregar a Praça dos Expedicionários, uma bela praça onde antes era um problema no centro da cidade. Aquele espaço era um depósito de carros, conseguimos tirá-los e em parceria com a Acia, foi dada uma nova praça para a cidade. Então temos um governo que procura sempre trabalhar a coletividade, a união de forças em prol do município. Conseguimos emplacar novamente um secretário estadual de Desenvolvimento Econômico [o vereador Leandro Ribeiro, do PTB], algo que tínhamos perdido para Aparecida de Goiânia. Estamos trabalhando no intuito de valorizar a cidade e o povo anapolino.

As coisas melhoraram em termos de recursos financeiros?
Nós pegamos uma prefeitura que naquele momento não arrecadava quantidade de dinheiro suficiente para pagar as suas contas. Hoje nós podemos dizer que a prefeitura não tem mais esse problema, nós estamos conseguindo pagar todas as contas. Ou seja, o que se arrecada é compatível com o que se gasta. Mas nós não teríamos, de forma nenhuma, dinheiro suficiente para fazer investimentos nos vários setores da administração, se contássemos apenas com os recursos municipais. Graças às parcerias com deputado Jovair Arantes [PTB], graças às parcerias que temos com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy [PP] e com o governador José Eliton [PSDB], foi e está sendo possível transformar Anápolis nesse grande canteiro de obras.

A criação do Proana (Programa de Crescimento de Anápolis) significou o que para a gestão do senhor?
Eu considero que temos muitos acertos em nossa gestão. O Proana é um deles. E aqui eu quero aproveitar para agradecer o Sandro Mabel que nos deu essa ideia, que ajudou a desenhar o Proana. Acho mesmo que foi um dos grandes – eu diria até maiores – acertos do nosso governo. O Proana foi quem garantiu a elaboração de muitos projetos e está nos ajudando a conseguir recursos financeiros para execução desses projetos. Não adianta apenas ter ou contar com a força política. Quando se chega a um Ministério do Governo Federal, por exemplo, você pode conseguir o dinheiro, mas se não tem um projeto a ser executado, essa verba não chega ao município. A equipe do Proana foi um grande acerto que tivemos porque ela viabilizou a execução, o repasse desses recursos que conseguimos buscar em Brasília. Então temos uma parte política forte, apadrinhados pelo deputado Jovair Arantes e pelo ministro Alexandre Baldy; e temos uma parte técnica muito forte. A soma dessas duas partes presenteou Anápolis com essa quantidade de recursos financeiros para colocar em prática os projetos que estamos executando na cidade.

As mudanças na lei do saneamento básico, atualmente sendo apreciadas pela Câmara Municipal, vão representar o que para Anápolis?
O ministro Alexandre Baldy viabilizou cerca de R$ 114 milhões, via Caixa Econômica Federal, para que a Saneago possa realmente levar obras de rede de esgoto para 99% da cidade. [É dinheiro] Para que a Saneago possa construir uma nova estação de captação de água e uma nova estação para tratamento de água. Nós temos um compromisso de campanha que é trazer para o poder público municipal a gestão da água e o esgoto no município. Nessa nova lei de saneamento básico, nesse novo projeto, nesse novo modelo, a Prefeitura de Anápolis passa a ter gestão sobre os investimentos e serviços prestados. Ou seja, o serviço será prestado por uma empresa, mas quem vai definir onde é que tem que investir, quem vai definir qual a prioridade da cidade, quem vai fiscalizar quanto está sendo investido, tudo isso será feito pela prefeitura através de uma agência reguladora de água e esgoto. Essa lei vem para trazer para dentro da cidade de Anápolis o controle da gestão a respeito de água e esgoto.

Agora vamos falar de eleições: qual será a participação do senhor na campanha?
Eu tenho dito isso, que não vou fugir dessa pergunta. Eu tenho um lado, meu lado é a cidade de Anápolis. Eu espero que os nossos candidatos ao Governo do Estado tenham a sensibilidade e entendam que há a necessidade de colocar, no mínimo, um candidato anapolino na chapa majoritária. Aquele que tiver essa sensibilidade, aquele que realmente mostrar o interesse e pretende valorizar Anápolis politicamente, economicamente, valorizar a cidade de maneira geral, será aquele que eu vou apoiar. Eu tenho certeza que toda a população anapolina irá abraçar [esse candidato].

Qual trabalho de articulação política é feito nesse sentido pelo senhor?
No momento nós estamos trabalhando no sentido de fazer com que Anápolis tenha a oportunidade de indicar o vice na chapa do governador José Eliton. Primeiro porque temos o governador José Eliton, assim como seu antecessor, Marconi Perillo [PSDB], que sempre fizeram e continuam fazendo muito por Anápolis. Mas nós temos trabalhado para que eles possam entender que nós temos a necessidade de voltar a ter um anapolino entre as quatro cadeiras, seja nas duas vagas ao Senado, ou governador ou vice. Já tivemos o querido e saudoso Henrique Santillo no posto de governador, e precisamos voltar a ter essa participação no cenário estadual. Isso nós estamos cobrando, fazendo valer o peso político de Anápolis.

Esse nome para a chapa majoritária seria o do vice-prefeito Márcio Cândido?
Acho que um dos nomes mais qualificados para ser vice em qualquer chapa, com certeza, é o do nosso amigo, vice-prefeito de Anápolis, Márcio Cândido. Mas entendemos que ele faz parte do PSD, que tem como líder maior o também querido amigo Vilmar Rocha, e essa definição depende ainda do aval do seu partido. Da nossa parte teria total apoio, acredito que também teríamos o apoio de José Eliton e Marconi Perillo nesse sentido. Temos que considerar então o posicionamento interno do PSD e vamos aguardar para ver o que pensa Vilmar Rocha. Essa é uma das principais questões para dar continuidade ao nosso projeto de fazer parte de uma chapa majoritária nas próximas eleições.

Acredita que é possível aumentar a representatividade parlamentar da cidade?
Acredito sim. Acho que dessa vez Anápolis conseguirá fazer de três a quatro deputados estaduais. Temos muitos bons candidatos. Ao mesmo tempo que ainda são muitos postulantes ao cargo, é um número bem menor que nas eleições passadas. Acredito que teremos em torno de 15 candidatos, nas últimas eleições tínhamos 30. A medida que se reduz os candidatos, aumenta-se a votação de cada um, possibilitando a chance de eleição de mais representantes. Nós estamos trabalhando para isso e também para prestigiar os projetos políticos dos deputados federais que ajudaram efetivamente a nossa cidade nos últimos anos. Eu pedi para que a nossa equipe de comunicação fizesse um levantamento dos últimos cinco anos para mostrar para a sociedade anapolina quem acreditou e investiu na nossa cidade. Isso vai ser transparente, é um dado que o povo tem o direito de saber. E da mesma forma vamos agir para valorizar os candidatos da cidade.

Como o senhor vai trabalhar com os candidatos que fazem parte da base do seu governo?
Tenho deixado muito esse assunto a critério da própria base e do meu partido, o PTB. Porque como você viu, no início da nossa conversa, eu não posso perder o foco no trabalho aqui da prefeitura. Temos muitos projetos, muitas obras, recursos e, com tudo isso que a cidade vive, as coisas deixam de acontecer a contento se eu voltar os meus olhos para o processo eleitoral completamente. Vou continuar focado no trabalho na Prefeitura de Anápolis e vamos procurar dar o máximo de liberdade possível para que os entes públicos, os partidos políticos trabalhem. Acredito que política é construída com bastante diálogo. Sairá melhor quem tiver melhor diálogo, mas posso garantir que não é minha intenção ter uma participação efetiva e impositiva no processo, usando da minha função como prefeito. Isso jamais partirá do meu gabinete.

Qual a mensagem à população nestes 111 anos?
O que podem esperar de mim, principalmente de agora para frente, é que continuarei sendo o mesmo Roberto que participou da campanha, que chegou aqui na cidade, fundou sua empresa. O mesmo Roberto que constituiu sua família na cidade e que vive aqui. Serei o mesmo Roberto que ama Anápolis, que vai trabalhar 24 horas por dia para melhorar o município e ver seu povo feliz.

Deixe um comentário