Home Opinião Uma cidade de grande alcance | por Marcos Vieira

Anápolis chega aos 111 anos na próxima terça-feira, 31 de julho, com 375.142 habitantes, de acordo com estimativa do IBGE, registrada ainda em 2017 pelo órgão. Faz parte do grupo de cidades de médio porte do Brasil, mas com um diferencial: possui uma influência regional considerável.

Em decorrência desse raio de ação que transpõe as divisas do município, o gestor público de Anápolis acaba tendo a ciência que administra para uma população pelo menos três vezes maior do que a que consta nas estatísticas locais.

E é devido a essa influência que Anápolis tem se tornado polo em diferentes setores. Na área educacional, como centro de logística, na oferta de empregos e no atendimento de saúde. A cidade recebe os ônus, já que muita gente compra produtos e serviços daqui, mas também tem que lidar com os entraves surgidos a partir de uma demanda bem maior do que se prevê no papel – e principalmente, no tamanho da verba destinada pelos governos federal e estadual para os cofres públicos do município, nunca suficiente por não ser considerada essa presença de outras populações no dia a dia de Anápolis.

O ano de 2018 torna-se especial para esse tipo de debate devido às eleições. É mais uma oportunidade para a população tomar a frente do processo e fazer valer a força do seu voto. E não resta dúvida que é preciso voltar os olhos àqueles postulantes a cargos públicos que entendam Anápolis como uma cidade bem maior do que ela se apresenta no papel, decisiva para vários outros municípios da região, essencial para o crescimento de uma parte considerável de Goiás.

A cada aniversário é preciso celebrar aquilo que vem dando certo. Com uma população formada por pessoas vindas de diferentes partes do Brasil e do mundo, Anápolis acabou sendo morada para aqueles interessados em trabalhar, em vencer na vida. Esses migrantes e imigrantes encontraram aqui um povo com vocação para a labuta de sol a sol. A união de todos só podia dar em uma cidade pioneira em diversos setores.

Ao comemorar 111 anos de fundação, Anápolis precisa dar o devido valor ao crescimento conquistado nas últimas décadas, lembrando que se tratou de algo possível somente porque muita gente tomou a frente e trabalhou sem medo, construindo aqui instituições sólidas que ajudam a contar a nossa história.

Vivemos ciclos de crescimento e nada disso ocorre por acaso: gerações anteriores deram as bases para que a atual solidificasse conquistas. Cabem aos anapolinos de hoje, e do futuro, fazerem jus aos antepassados e, mantendo sempre a fé que é peculiar ao povo, rumar em frente, dando sempre provas do amor à cidade centenária.

Deixe um comentário