Home Cidades Vereadores cobram do secretário estadual de Saúde agilidade para solução das demandas...

Fonte: Câmara Municipal de Anápolis

por Orisvaldo Pires

Câmara vai ao secretário estadual de Saúde e cobra agilidade para solução das demandas do setor em Anápolis

O município de Anápolis vai sediar o novo Hospital Oncológico do Estado de Goiás, que será construído ao longo dos quatro anos da gestão do governador Ronaldo Caiado (DEM). Em aproximadamente 60 dias o Hospital de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo terá nova gestão, com mais 22 novos leitos; e nas próximas semanas o Governo do Estado oficializa nova pactuação com a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis, já que o contrato anterior está vencido desde dezembro do ano passado. E ainda, acelera-se a discussão para que o sistema de regulação de leitos tenha alterada sua forma de aplicação, deixando de ser atribuição dos municípios para ser gerida pelo Estado. 

Estes são alguns dos temas tratados em audiência realizada na manhã desta sexta-feira (5.abr), na sede da Secretaria Estadual de Saúde, com seu titular, Ismael Alexandrino Júnior, com a participação de 13 vereadores anapolinos – Leandro Ribeiro/PTB, presidente; Elinner Rosa/MDB, 1ª secretária e presidente da Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social da Câmara; Teles Júnior/PMN, 3º secretário da Mesa; João da Luz/PHS, 4º secretário da Mesa; Deusmar Japão (PSL), Alfredo Landim (PT), Professora Geli Sanches (PT), Pastor Elias Ferreira (PSDB), Américo Ferreira (PSDB), Thaís Souza (PSL), Lélio Alvarenga (PSC), João Feitosa (PTB) e Wederson Lopes (PSC). Além de dois deputados anapolinos: Amilton Filho (SD) e Coronel Adailton Florentino do Nascimento (PP). 

O presidente Leandro Ribeiro iniciou a reunião, cobrou o secretário estadual de Saúde para que os pleitos dos vereadores anapolinos fossem tratados com maior grau de prioridade, e elencou as principais demandas apresentadas pela Câmara de Anápolis ao Governo do Estado, para melhorar o atendimento na área da Saúde na cidade. Elinner Rosa discorreu sobre vários itens relacionados à Saúde, os quais exigem atenção imediata do Governo Estadual, em áreas como atendimento de urgência e emergência, saúde mental, recadastramento dos cartões do SUS, leitos de UTI, rede conveniada, saúde da mulher, oncologia, exames de alta complexidade, entre outros. 

Todos os vereadores usaram a palavra para cobrar atenção da Secretaria Estadual de Saúde a setores da Saúde em Anápolis. Pastor Elias falou da regulação, Lélio Alvarenga do tratamento vascular, João da Luz pediu informações sobre os valores repassados ao Huana e à Santa Casa, Professora Geli sobre a Santa Casa, Alfredo Landim sobre os repasses para a saúde, João Feitosa desejou sucesso ao trabalho do secretário, Américo Ferreira tratou do atendimento oncológico, e Deusmar Japão sobre atendimento aos mais carentes. Thaís Souza, Wederson Lopes e Teles Júnior reforçaram observações sobre setor de regulação, leitos de UTI e atendimentos no Huana e Santa Casa. 

O recadastramento do cartão SUS é demanda prioritária, segundo entendimento do secretário Ismael Júnior e os vereadores. Em Anápolis, cidade com aproximadamente 400 mil habitantes, conta com um milhão de cartões SUS. O secretário disse que Goiânia, com 1,5 milhão de habitantes, tem mais de 4,5 milhões de cartões. Ficou definido que no dia 11 de maio próximo, o secretário estará em Anápolis, para encaminhar soluções de demandas com o a administração municipal, os vereadores, deputados e representantes de todos os segmentos da área da saúde no município. A previsão é que, nesta data, Ismael Júnior possa visitar uma área indicada para possivelmente abrigar o novo Hospital Oncológico de Goiás. 

O secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino Júnior, ficou surpreso com a presença de grande número de vereadores e deputados de Anápolis na audiência. Disse que a secretaria faz análise técnica para oficializar a repactuação com a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis, “é uma questão técnica que estamos ajustando, o Estado tem todo interesse na repactuação”. Sobre o Hospital de Urgências de Anápolis confirmou que foi deflagrado chamamento público para renovar a administração daquela unidade, “para serem abertos todos os leitos, para que em 60 dias a população regional seja atendida, com produção cirúrgica maior e oferta maior de leitos de UTI”. 

Ismael Júnior revelou aos vereadores e deputados anapolinos que, nos próximos quatro anos, será construído um novo Hospital do Câncer de Goiás, e que Anápolis é a cidade escolhida para abrigar o projeto, “precisamos resgatar a dignidade da saúde em Anápolis e o Estado fará todos os esforços para tal”. O secretário reafirmou que a regulação é um dos gargalos atuais e que é necessário que esse sistema seja reestruturado. “Defendemos que a regulação de leitos tenha a governança no âmbito do Estado e, não, do município. Assim, além de dar fluxo mais célere ao processo, serão desonerados os municípios maiores, que pagam a conta dos menores”, explicou. Por fim, disse que, neste aspecto, a Câmara de Anápolis e os deputados da cidade podem ajudar a mobilizar a sociedade para este entendimento, “e isso acontecendo, eles serão os fiscalizadores da execução desta regulação, de forma efetiva e transparente”. 

O presidente da Câmara, vereador Leandro Ribeiro, disse que a presença maciça dos vereadores e dos deputados anapolinos Amilton Filho e Coronel Adailton Florentino potencializa as solicitações para a solução dos gargalos da saúde em Anápolis. “Ficamos esperançosos, com a construção do Hospital Oncológico ainda no governo atual, a renovação do contrato com a Santa Casa de Misericórdia que desde janeiro está sem receber devido o término do contrato anterior em dezembro de 2018, e a publicação do Edital de Chamamento para a contratação da nova OS que vai gerir o Hospital de Urgências, com a obrigação de disponibilizar os novos 22 leitos construídos recentemente”, concluiu. 

A presidente da Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social, e primeira secretária da Mesa Diretora, vereadora Elinner Rosa, lembrou que a Saúde tem problemas específicos, que vão além das questões da oncologia ou do Hospital de Urgências. “Fico feliz pela escolha de Anápolis para sediar o novo Hospital Oncológico, mas não tão feliz porque as demandas não foram resolvidas, não temos respostas ainda”, ponderou. Elinner Rosa elogiou a capacidade do secretário Ismael Júnior que, segundo ela, “tem perfil técnico e não político”. Segundo ela, se a gestão da regulação passa a ser do Estado, muitos municípios vão reclamar, “mas sabemos que, se a gestão é feita mais ampla, podendo encaminhar pacientes para o hospital mais próximo, tira a sobrecarga de Anápolis e a gestão melhora”. 

O deputado estadual Amilton Filho, reconhece que o sistema de saúde pública é complexo, mas entende que o secretário Ismael  Júnior apresentou resultados imediatos às solicitações dos vereadores anapolinos, “ele por exemplo autorizou a realização de pelo menos vinte cirurgias urgentes quer estão paralisadas, que passam a ser executadas a partir de agora em Goiânia”. Para o deputado anapolino, as dez cirurgias semanais que serão encaminhadas à capital vão desafogar Anápolis. “Ainda é pouco, precisamos de mais. Assim como melhorias na regulação, das demandas urgentes de leitos de UTI”, concluiu. 

O deputado estadual Coronel Adailton Florentino do Nascimento disse que, na condição de representante de Anápolis na Assembléia Legislativa, pode atuar no acompanhamento das demandas apresentadas pela Câmara ao secretário de Saúde. “O governo demonstra que vai continuar investindo em saúde em Anápolis, que atende várias cidades. O compromisso da construção do Hospital Oncológico na cidade será uma referência para Goiás”, disse. O parlamentar também comemorou a inclusão dos novos 22 leitos no próximo contrato de gestão do Hospital de Urgências de Anápolis e o atendimento das demandas de cardiologia e cirurgias vasculares. 

CURRÍCULO

O secretário estadual de Saúde, médico Ismael Alexandrino Júnior, é natural de São Luís de Montes Belos (GO). É Diretor-Presidente do Instituto Hospital de Base, em Brasília. Tem expertise na modernização de processos de trabalho e busca pela excelência no atendimento à população.

Ismael é formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Pernambuco e tem formação técnica em terapia intensiva pela Universidade Milão e Bolonha/Itália. Atuou como conselheiro titular do Colegiado – Gestor da Saúde do Distrito Federal-, tem MBA em Gestão da Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e foi membro da diretoria Médica Executiva do grupo DASA (empresa de renome mundial em medicina diagnóstica).

Tem experiência como chefe da UTI do Hospital Regional do Gama (DF), atuação militar como ex-oficial-médico da Marinha do Brasil e superintendente de Saúde da Região Sul do DF, além de ter sido secretário-adjunto de Gestão da Saúde do Distrito Federal.

(Fotos: Ismael Vieira / Diretoria de Comunicação)

Deixe um comentário