Ad
Home Últimas Notícias Goiás tem o maior rebanho de aves do Centro-Oeste

Mais de 90 milhões de galináceos

Dados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada em setembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Goiás teve incremento de 18,2% no rebanho de aves, em 2017 e 2018, e se mantém como o Estado com a maior quantidade de galináceos (galos, galinhas, frangos e pintos) no Centro-Oeste.

Com mais de 90 milhões de cabeças, Goiás possui 48,3% do rebanho da região, sendo que Mato Grosso está em segundo lugar com 32,2% do rebanho (60,39 milhões), Mato Grosso do Sul em terceiro, com 15% (28,13 milhões) e o Distrito Federal na última posição, com 4,5% (8,38 milhões).

A nível nacional, Goiás passou de 5,4% de todo o rebanho do País em 2017 para 6,2% em 2018, ocupando a sexta posição entre os estados – atrás de Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais. Os municípios de Rio Verde e Itaberaí se destacam no ranking brasileiro, ocupando a quarta e a sexta posições, respectivamente, com os maiores efetivos de galináceos do Brasil. Rio Verde registrou 12,99 milhões de cabeças e Itaberaí 12,53 milhões.

Segundo o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, os números positivos da produção de aves revelam a diversidade da pecuária goiana que, juntamente com a produção de bovinos, suínos e demais criações, contribui para fortalecer a economia goiana.

“As estatísticas, tanto da parte agrícola quanto pecuária, mostram a relevância da agropecuária de Goiás e como esse setor tem crescido a nível nacional, impulsionando não só a economia, mas a área social também. A Seapa e suas jurisdicionadas Emater, Agrodefesa e Ceasa tem trabalhado para fomentar políticas públicas e proporcionar melhorias para quem desenvolve suas atividades no campo e nas cidades”, afirma.

Produção de ovos

A produção de ovos de galinha cresceu 9,7% em Goiás, com 244,4 milhões de dúzias no Estado. Isso representa 5,5% da produção nacional. Em 2017, a quantidade registrada foi de 222,7 milhões de dúzias. Os destaques no Estado são Leopoldo de Bulhões e Inhumas, que são o sexto e o sétimo, respectivamente, no ranking dos maiores produtores municipais do Brasil. A produção nacional foi de 4,4 bilhões de dúzias em 2018, com crescimento de 5,4% em relação a 2017.

Foto: CNA

Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com informações do IBGE

Mais informações: (62) 3201-8909

 

Deixe um comentário