Ad
Home Destaques Prefeito e secretários prestam contas do 2º quadrimestre de 2019

Fonte: Câmara Municipal de Anápolis, por Marcos Vieira

 Foto: Ismael Vieira

Os vereadores receberam o prefeito Roberto Naves (sem partido) e secretários municipais, nesta quarta-feira (2.out), para audiência pública de prestação de contas do 2º quadrimestre de 2019.

Durante cerca de 2 horas, foram apresentados os dados relativos aos meses de maio a agosto, com diversos questionamentos e observações dos vereadores e explanações do prefeito relativas ao andamento da administração.

“Em comparação com a primeira prestação de contas, em 2017, é possível mensurar o quanto o trabalho dos vereadores e do Executivo foi importante, o quanto a cidade melhorou”, frisou Roberto.

O mandatário citou o caso da saúde, que no início da gestão sofria com prateleiras vazias, com falta de itens básicos, como luvas. “Hoje falamos de déficits pontuais em unidades, que são sanadas à medida que surgem”, explicou.

Roberto Naves também falou da obra inacabada da nova sede da Câmara, de responsabilidade do Executivo. Segundo ele, a Universidade Federal de Goiás (UFG) vem trabalhando para emitir um laudo definitivo em relação à estrutura.

“Queira a Deus, e eu quero muito, que não tenhamos que demolir o prédio como sinalizou o Ministério Público. Estamos discutindo é como aproveitar os outros pavimentos, reduzir o impacto do prejuízo. Queremos uma solução para esse problema que tanto envergonha os anapolinos”, ressaltou.

Em sua fala, o presidente Leandro Ribeiro (PTB) disse que as melhorias na cidade são perceptíveis. Ele citou como exemplos a inauguração da UPA com Perfil Pediátrico e ações na área do esporte, como a construção de arenas nos bairros.

“Somos o para-choque da população. As reclamações chegam aqui e nunca antes tivemos canal tão aberto com o Executivo”, comentou Leandro. O presidente disse que a expectativa é em relação ao distrito industrial municipal. “Que ele se torne realidade, com os devidos incentivos, garantindo a vinda de empresas, com geração de emprego e renda”, completou.

O Relatório de Gestão Fiscal foi apresentado pelo secretário municipal da Fazenda, Marcos Abrão.

Os dados mostram que a Receita Corrente do 2º quadrimestre deste ano chegou a R$ 352,4 milhões. Esse valor teve um avanço de 5,83% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em relação à dívida fundada, a administração municipal pagou R$ 31,9 milhões entre maio e agosto. Foram R$ 16,4 milhões quitados de precatórios – restam ainda R$ 51,3 milhões.

O total da dívida fundada inscrita até 31 de agosto é de R$ 208,2 milhões. Há um comprometimento de 3,25% desses débitos anualmente em relação à Receita Corrente Líquida da gestão.

O relatório mostra que foram aplicados 23,9% dos recursos na área da saúde, ultrapassando o índice constitucional obrigatório de 15%. Na educação os investimentos chegaram a 29,94%, também acima dos obrigatórios 25%.

A despesa com pessoal nos últimos 12 meses chegou a 52,34%. O limite máximo preconizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) é de 54%. E o limite prudencial, de 51,3%.

 

Deixe um comentário