Ad

O reajuste é de 4,95% em comparação ao mês passado; valor médio é de R$ 156,05

Fonte: Prefeitura de Anápolis

Em abril, o preço da cesta básica em Anápolis está mais caro para a população, se comparado ao mês anterior. É que o valor saltou de R$ 148,69 no mês de março para R$ 156,05 em abril. O reajuste é de 4,95%, conforme pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor (Procon Anápolis), que visitou oito estabelecimentos comerciais da cidade. Confira a pesquisa:

A diferença no preço do extrato de tomate em lata, por exemplo, gira em torno de 168% – sendo o produto com maior variação na categoria alimentos. O item foi encontrado com o maior valor a R$ 4,79 e o menor a R$ 1,79, o que representa um preço médio de R$ 2,93.

Na categoria higiene pessoal, o creme dental pode ser encontrado nas prateleiras de R$ 3,19 (maior valor) a R$ 1,25 (menor valor) – numa variação de 155%. Na mesma categoria, o papel higiênico com quatro unidades também teve uma expressiva variação de preços, e aparece na lista com 139% de diferença entre o maior preço (R$ 4,99) e o menor preço encontrado (R$ 2,09), o que representa um valor médio de R$ 3,39.

Entre as carnes bovinas, a do tipo “carne de primeira” continua sendo o item mais caro da cesta básica dos anapolinos, entre os valores de R$ 39,00 e R$ 20,95 o quilo, o que representa custo médio de R$ 26,97. Já a “carne de segunda”, tipo mais consumido pela população, é vendida entre os valores de R$ 26,90 e R$ 12,29 o quilo, que atinge valor médio de R$ 19,45. O frango resfriado, segundo pesquisa do Procon, ainda continua sendo a opção mais em conta, com um preço médio de R$ 6,93 o quilo.

Serviço

O Procon Anápolis, buscando cumprir sua missão em prol dos consumidores anapolinos, tem atuado de forma ostensiva, com bastante vigilância e acompanhamento metódico sobre todos os aspectos ligados à relação de consumo em geral, orientando a toda a população, com inúmeras matérias, artigos e informações úteis ao interesse de todos, esclarecendo sobremaneira que o direito do consumidor deve ser respeitado, nos exatos limites da lei e da norma.

De acordo com o secretário da pasta, Robson Torres, “o Procon age de modo preventivo e, se for o caso, de forma coercitiva, mas antes, o diálogo e o convencimento são buscados como medidas preparatórias, através de ações educativas, fiscalizações pedagógicas, aberturas de reclamações, tentativas de conciliações e ações afins’’.

Ele ainda explica que a população dever participar, denunciando e acompanhando de perto o trabalho, “até porque estamos de portas abertas na ‘Casa do Consumidor’ para receber qualquer tipo de reclamação ou mesmo para orientar os consumidores, ou defendê-los de imediato quando necessário”.  Para entrar em contato com o Procon, basta ligar para o número (62) 3902-1365 ou enviar mensagem para o e-mail: procon@anapolis.go.gov.

Deixe um comentário