O país registra mais de 66 mil pessoas infectadas por covid-19

Por Agência Brasil – Brasília

Foto: Marcello Casal

O ministro da Saúde, Nelson Teich participou de entrevista coletiva no Palácio do Planalto para divulgar atualização do enfrentamento à pandemia de coronavírus no Brasil.

O Brasil chegou a 66.501 casos confirmados, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (27). Nas últimas 24 horas foram adicionadas às estatísticas mais 4.613 pessoas infectadas, aumento de 7,5% e relação a ontem, quando foram registrados 61.888 mil casos confirmados.

Veja na íntegra

https://www.facebook.com/watch/live/?v=233850444523229&ref=external

Saque de auxílio emergencial começa a ser liberado hoje

A Caixa Econômica Federal começou a liberar hoje (27) o saque do auxílio emergencial, de forma escalonada, conforme o mês de nascimento do beneficiário. O objetivo da liberação aos poucos é reduzir o número de pessoas nas agências e lotéricas e, assim, evitar aglomerações.

Os recursos creditados na poupança digital já podiam ser utilizados por meio do aplicativo Caixa Tem para pagamentos e transferências, entre outros serviços. Quem indicou conta bancária anterior ou recebeu os R$ 600 em substituição ao Bolsa Família não tem restrição para saque.

Guedes diz que governo vai manter teto de gastos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (27) que não será necessário suspender o teto de gastos pois os recursos para a saúde estão garantidos, para os gastos extras em função da pandemia do novo coronavírus.

Guedes explicou que o governo está usando outros instrumentos para garantir os recursos. Com o reconhecimento do estado de calamidade pública pelo Congresso Nacional, o Executivo ficou dispensado de cumprir a meta de superávit.

Em vigor desde 2017, o teto de gastos limita o aumento das despesas federais ao aumento da inflação do ano anterior. A medida vale por 20 anos.

Comissão sobre gastos do Executivo durante pandemia terá 24 reuniões

A Comissão Mista do Congresso Nacional que acompanha os gastos e as ações do Executivo no enfrentamento da pandemia de coronavírus terá, até o dia 20 de julho, um cronograma extenso. Serão 24 reuniões, entre elas audiências com ministros, especialistas, governadores de estado.

Em maio, estão marcadas mais oito audiências. A primeira, com o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, terá como tema a estratégia da União no combate à pandemia. Para debater os impactos da covid-19 sobre a seguridade social, o emprego e o endividamento público, serão convidadas diversas autoridades, como Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional.

Deixe um comentário