Ad
Home Últimas Notícias Caiado convoca reunião para discutir fase crítica da pandemia em Goiás

Prefeitos e representantes de todos os Poderes foram convocados já que, até o final de julho, Estado vive fase mais crítica da pandemia. Governador propõe convergência de ações com todas as prefeituras para evitar que número de casos dobre por dia e que faltem leitos de UTI. “É momento de todos refletirem e assumirem responsabilidades”

Equilibrar o número de casos de coronavírus com a capacidade de atendimento hospitalar. Esse vai ser o tom da reunião por videoconferência que o governador Ronaldo Caiado realiza na próxima segunda-feira, dia 29, a partir das 8 horas, com todos os prefeitos do Estado e representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário. O encontro on-line poderá ser acompanhado por toda a imprensa.

Caiado convocou a reunião porque o Estado entra, a partir de agora até o final de julho, no período mais crítico da pandemia e são necessárias novas ações para que não faltem leitos de UTI aos goianos. Ele lembrou que as medidas duras tomadas em março, quando se tornou o primeiro governador a baixar a quarentena no País, foram determinantes para que cerca de três mil vidas fossem poupadas, segundo apontou recente estudo divulgado pela Universidade Federal de Goiás (UFG).

Ainda de acordo com o governador, como o Supremo Tribunal Federal (STF) garantiu aos municípios a prerrogativa de deliberar e agir para conter a disseminação da Covid-19, é preciso que todos estejam cientes do quadro que Goiás vive. “É momento de todos refletirem e assumirem responsabilidades. Não adianta um prefeito fazer a tarefa de casa, e outro liberar tudo [comércio, festas etc.]. As ações têm que ser unânimes”, defendeu Caiado. Se nada for feito, alertou, a média de mil casos/dia, alcançada nesta semana, pode dobrar para dois mil por dia.

Além do decreto de isolamento social, que levou Goiás a atingir quase 70% de atendimento a este critério, o governador atuou para estruturar os hospitais com leitos para Covid-19 no interior que, até então, só possuíam leitos de UTI em três cidades – Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. Hoje, com empenho do Governo de Goiás, já foram abertas dezenas de leitos pelo interior. “Temos oito novos hospitais em oito regiões e pudemos, finalmente, regionalizar a saúde no Estado”, disse.

A rede estadual já conta atendimento aos pacientes goianos com Covid-19 nas cidades de Goiânia, Águas Lindas, Luziânia, Trindade, Porangatu, Catalão e Anápolis. Já está prevista, para os próximos dias, a abertura de unidades em Itumbiara, São Luís de Montes Belos, Formosa e Jataí, e o Governo de Goiás trabalha para ampliar ainda mais, por meio de parcerias, o número de leitos no Estado.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

 

Deixe um comentário