Ad
Home Últimas Notícias Goiás registra melhor julho dos últimos cinco anos em abertura de empresas

Foram constituídos mais de 2,5 mil empreendimentos em todo o Estado, número 18% maior do que o observado em julho de 2019, e de quase 70% superior ao mesmo período de 2016. Acumulado atual de janeiro a julho também está acima dos anos anteriores, apontam dados da Juceg

Mesmo com uma pandemia em curso, Goiás conseguiu bater mais um recorde na área econômica. Neste último mês de julho, foi registrado o maior número de empresas constituídas no Estado nos últimos cinco anos. O crescimento em relação ao mesmo período de 2019 é de 18% (2.524 contra 2.135) e de quase 70% (2.524 contra 1.512) quando o parâmetro é 2016, ou seja, um acréscimo superior ao computado em julho de um dos anos que mais movimentou obras, serviços e comércio em todo o País, por causa da realização das Olimpíadas no Brasil.

Os dados divulgados pela Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) também apontam que o acumulado de janeiro a julho de 2020 lidera o ranking de abertura de empreendimentos desta série desde 2016. São 14.048 contra 13.817 (2019), 12.228 (2018), 11.955 (2017) e 10.981 (2016).

“Somos o primeiro Estado a estender a mão ao cidadão para que ele possa comandar a própria vida. Estamos num momento de mostrarmos resultado para a população. A [secretaria da] Retomada não tem o objetivo da vaidade, mas sim de planejar com a capacidade que tem o cérebro de cada assessor meu, cada secretário, para ser feito o que é necessário com solidariedade e amor ao próximo”, reforçou o governador em evento realizado nesta terça-feira (04/08), quando anunciou o titular da nova Pasta criada, César Moura.

No caso específico de micro e pequenos empresários, Caiado relembrou as linhas de créditos disponibilizadas pela GoiásFomento, de forma desburocratizada, com fundo de aval do Sebrae e juros mais baixos do que os de mercado. Recentemente, a Caixa Econômica Federal (CEF) repassou R$ 20 milhões para o Microcrédito Orientado, que possibilita ao tomador uma consultoria especializada para melhor aplicar o empréstimo. Mas, ainda assim, o governador busca junto ao Banco do Brasil, via Fundo de Constituição do Centro-Oeste (FCO), mais R$ 200 milhões para os empreendedores.

Secretário estadual de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Adonídio Neto vê nos recentes números divulgados pela Juceg o processo de recuperação da economia goiana, fruto da força dos programas do Governo de Goiás, benefícios fiscais e atração de novos investimentos, a exemplo do que ocorreu em maio deste ano, quando foi firmado um protocolo para a instalação de 21 empresas no Estado, com a injeção de R$ 1 bilhão em recursos. “E ainda em agosto, vamos ter um anúncio parecido, de grande impacto”, adiantou Neto.

O presidente da Juceg, autarquia jurisdicionada à SIC, Euclides Barbo Siqueira, também teceu considerações sobre o recorde de implantação de novas empresas em julho deste ano. “Esses dados mostram o resultado da política de desenvolvimento do Estado em meio a pandemia. O número expressivo de abertura de empresas vem suprir uma demanda da própria sociedade, que agora se reorganiza para dar continuidade aos negócios. Veja só, 97 novas empresas, com capital social superior a R$ 500 mil, se instalaram em Goiás só neste mês. Iniciamos o segundo semestre de 2020 com saldo positivo e satisfatório para a economia”, ressaltou Euclides.

Crédito da imagem: foto retirada do site: moneyreport.com.br

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Deixe um comentário