Ad
Home Destaques Gestores da UEG discutem proposta sobre retorno às aulas presenciais

A previsão é que até o mês de janeiro de 2022 todas as aulas passem a ser ministradas de forma presencial. Na próxima semana haverá nova reunião para a finalização da proposta, que será formalizada e enviada ao Conselho Universitário (CsU) para discussão e apreciação

Publicado: 24.09.2021

Na tarde da última terça-feira, 22, o reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), professor Antônio Cruvinel, os pró-reitores, os diretores de Institutos Acadêmicos e os coordenadores de câmpus se reuniram para discutir o retorno gradual das aulas presenciais na Universidade. A proposta é que as atividades acadêmicas presenciais sejam retomadas escalonadamente a partir do mês de novembro deste ano.

A previsão é que até o mês de janeiro de 2022 todas as aulas passem a ser ministradas de forma presencial. Na próxima semana haverá nova reunião para a finalização da proposta, que será formalizada e enviada ao Conselho Universitário (CsU) para discussão e apreciação.

As atividades acadêmicas estão acontecendo de forma online desde março de 2020, quando as aulas, projetos de pesquisa e extensão, atividades de estágio, colações de grau, congressos, semanas culturais, palestras e demais eventos passaram a ocorrer de forma remota, por orientação das autoridades sanitárias e do Governo do Estado para a prevenção da Covid-19. À época, foi criado o Plano Emergencial de Ensino e Aprendizagem (PEEA), que institui o modelo de aulas não presenciais mediadas por tecnologia a ser aplicado durante o período de emergência de saúde pública em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19).

Com a vacinação dos professores e servidores técnico-administrativos da Universidade e o avanço da vacinação dos discentes, a UEG está realizando estudos, seguindo as orientações da Secretaria de Estado da Saúde, para elaboração dos protocolos sanitários para o restabelecimento das atividades presenciais.  Neste sentido, a Universidade faz um chamamento para que todos os acadêmicos se vacinem como principal ação efetiva de combate à pandemia.

Fonte: Universidade Estadual de Goiás (UEG-GO)

 

Deixe um comentário