Ad
Home Últimas Notícias Com foco na defesa do meio ambiente, aberta a 22ª edição do...

Cerimônia de abertura tem concerto da Orquestra Filarmônica de Goiás e exibição de filme da mostra Washington Novaes. Edição presta homenagem aos 20 anos da conquista, pela cidade de Goiás, do título de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade

Publicado: 16.12.2021

A abertura da 22ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica 2021) foi realizada na noite desta terça-feira (14/12), no Cine Teatro São Joaquim, na cidade de Goiás. A solenidade contou com a presença do secretário-geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, que representou o governador Ronaldo Caiado.

Além de homenagem a Brasilete Caiado, os participantes assistiram ao filme “Amazonas, a pátria da água”, da mostra Washington Novaes, e a uma apresentação da Orquestra Filarmônica de Goiás em celebração aos 20 anos de conquista do título de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela cidade de Goiás.

“Quero agradecer e parabenizar todo o esforço que foi feito. Quando há força de vontade, dedicação e trabalho em equipe para que isso se realize, as coisas acontecem mesmo num curto espaço de tempo”, enfatizou Rocha Lima.

Em seu discurso, ele lembrou sobre as dificuldades e críticas enfrentadas pelo festival nos últimos anos por conta da falta de participação de vilaboenses na organização e a ausência de legado para a cidade. Para o secretário, a parceria com o Sesc/Senac selou uma nova etapa para o Fica.

“O formato dessa parceria que veio com o Sesc e o Senac resgata e resolve esses problemas, tanto no envolvimento da população na realização de todo o conteúdo que vai ser apresentado durante esses dias, mas também em atividades que serão realizadas nos próximos meses como parte daquilo que vai ser objetivo do Fica”, enfatizou.

O prefeito da cidade de Goiás, Anderson Gouvea, lembrou em seu discurso que “o Fica é um dos primeiros festivais de cinema ambiental do mundo e um dos mais importantes da história de Goiás. O festival é um patrimônio vilaboense, mas também goiano”.

O diretor do Sesc e Senac, Leopoldo Veiga Jardim, destacou que o festival foi realizado com muito amor e dedicação por todas as equipes da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), do Sesc, e da prefeitura. “Esse trabalho foi feito por muitas mãos e nós conseguimos realizar com muita alegria e satisfação”.

Valorização

Em carta enviada para a solenidade, o secretário de Cultura de Goiás, César Moura, frisou a importância da parceria e aproximação entre a organização do festival e os vilaboenses.

“Esse Fica 2021, feito junto aos moradores da cidade de Goiás para apreciação de todo o mundo, é uma pequena compensação e prêmio pela agregação e resiliência de seu povo”, comentou Moura na carta.

Fica 2021

Promovido pelo Governo de Goiás, por meio da Secult Goiás, com apoio do Sesc, o evento continua por toda a semana até domingo (19/12), quando será encerrado com o show do músico Renato Teixeira. Foram investidos R$ 1,5 milhão pela gestão estadual e quase R$ 340 mil pelo Sesc Goiás.

Neste ano, o formato será híbrido: as oficinas e mesas de debate serão realizadas de forma presencial, enquanto as mostras cinematográficas e algumas apresentações artísticas estarão disponíveis nas plataformas digitais.

Programação

O Fica 2021 terá quatro mostras competitivas: Washington Novaes, Cinema Goiano, Becos da Minha Terra, específica para produtores audiovisuais da cidade de Goiás, e Videoclipes. Ao todo, foram selecionadas 52 produções que vão ficar disponíveis on-line durante os seis dias de festival.

Além disso, as mostras Washington Novaes e Becos da Minha Terra serão transmitidas no Cine Teatro São Joaquim, a partir desta quarta-feira (15/12).

Durante a semana de festival, serão realizados minicursos, mesas de debate, oficinas, laboratórios e palestras internacionais voltados para o segmento audiovisual e ambiental.

Para desfrutar do Fica 2021 de forma presencial, o participante deve estar vacinado contra a Covid-19. Além disso, outras normas sanitárias, como o uso de máscara e distanciamento social, deverão ser seguidas.

Premiação

Os vencedores da mostra Washington Novaes receberão prêmios entre R$ 30 mil (melhor longa-metragem) e R$ 10 mil (melhor curta-metragem ou média-metragem). Já a Mostra de Cinema Goiano distribuirá prêmios no valor de R$ 6 mil e R$ 5 mil para os ganhadores.

As mostras Becos da Minha Terra e de Videoclipes também terão premiações em valores que variam de R$ 2 mil a R$ 4 mil.

Homenageados

A edição 2021 do Fica homenageará três personalidades que tiveram papel importante na criação do festival e no desenvolvimento cultural da cidade de Goiás: Brasilete Caiado, Jaime Sautchuk e Washington Novaes.

Brasilete, falecida em 2003, foi professora universitária, dedicou sua vida à cultura e à promoção da cidade de Goiás e trabalhou intensivamente pelo título de Goiás Patrimônio Cultural da Humanidade, conferido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 2001.

Já o jornalista, escritor e ambientalista Jaime Sautchuk, que faleceu em 2020, foi um dos idealizadores do Fica. Deixou um legado profissional admirável, que contempla vários livros, inúmeras reportagens Brasil afora e um prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos.

O terceiro e último a ser homenageado nesta edição é o jornalista Washington Novaes, também falecido em 2020.  Washington foi consultor ambiental do Fica desde sua primeira edição, em 1999, até 2008, e foi responsável por estabelecer a linha de abordagem em relação às questões ambientais, o que trouxe foco e diretrizes ao festival. No ano passado, Washington também foi condecorado no evento, que agora conta com uma mostra competitiva exclusiva de temática ambiental que leva seu nome.

Apresentações culturais

As apresentações artísticas e culturais de artistas vilaboenses também fazem parte da programação do festival (de forma on-line e presencial).  O cantor Renato Teixeira realiza o show de encerramento, no domingo (19/12), às 19h, no mercado municipal.

Todos os shows terão público limitado e será obrigatória a apresentação do cartão de vacinação contra a Covid-19.

Patrimônio cultural

Na sua 22ª edição, o Fica prestará uma homenagem aos 20 anos da conquista, pela cidade de Goiás, do título de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, alcançado por todo o conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico do local.

Sede do evento desde a primeira edição, em 1999, a cidade histórica de Goiás possui uma admirável riqueza arquitetônica do período colonial, restaurado e conservado com o tempo.

A culinária típica da região inclui pratos tradicionais do Estado, como o arroz com pequi, o empadão goiano, licores, doces cristalizados e os tradicionais alfenins, doces feitos de polvilho e açúcar que unem artesanato e sabor.

Aliás, o artesanato também faz parte do município. Peças de cerâmica mantêm vivas as tradições artísticas herdadas dos antigos índios da região e escravos. Somam-se a estes símbolos as festas tradicionais, de caráter religioso e cultural, como é o caso do próprio Fica, que já é uma marca indivisível de Goiás.

Fonte: Secretaria de Estado de Cultura (Secult) – Governo de Goiás

Deixe um comentário