Ad
Home Últimas Notícias Fapeg reajusta valores das bolsas de mestrado e doutorado

Pesquisadores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás terão reajuste de até 56% nas bolsas de formação. Instituição está entre as que melhor remuneram estudantes nessas modalidades

Publicado: 27.05.2022

O Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), reajustou as bolsas de formação de mestrado e doutorado, respectivamente, em 56% e 50%. A partir de junho as bolsas de mestrado passarão de R$ 1.350,00 para R$ 2.100,00. Já as de doutorado passam de R$ 2.000,00 para R$ 3.000,00. O reajuste beneficiará aproximadamente 600 pesquisadores, que já são contemplados pela Fundação, e mais 150 após a conclusão do edital de bolsas de formação de mestrado e doutorado nº 01/2022, lançado em fevereiro deste ano e ainda em andamento. A alteração na Lei n.º 16.690, que garante o aumento, foi publicada nesta quarta-feira (25/5) no Diário Oficial do Estado.

As bolsas de formação acadêmica para mestrado e doutorado têm como objetivos aumentar a competência e a produtividade científica no Estado de Goiás e incentivar pesquisas acadêmicas, preferencialmente aplicadas à realidade goiana; além de fortalecer a interação das Instituições de Ensino Superior (IES) e Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTIs) com o setor produtivo.

Investimento

Somente neste ano, a Fapeg está investindo aproximadamente, R$ 7 milhões, levando-se em consideração o atual quantitativo de bolsas vigentes e suas respectivas previsões de finalização e o período máximo de duração de cada modalidade de bolsas, sendo 24 meses para mestrado e 48 meses para doutorado.  “O conhecimento é algo que faz com que a pessoa assuma responsabilidades. Cada vez que você estuda mais, você se apaixona e se dedica mais. Trabalhamos em todas as áreas para que possamos ser um país mais homogêneo, que tenha política de apoio na área social, de independência intelectual e de melhor renda per capita”, ressalta o governador Ronaldo Caiado.

O presidente da Fapeg, Robson Vieira, ressalta que sem a alteração dessa lei, a Fundação ficaria limitada aos valores das agências de fomento federais, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Cnpq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). “Este reajuste acontece num momento em que os órgãos federais não ajustam seus valores há muitos anos, e não podemos ficar parados. A Fapeg precisava dessa autonomia para melhorar os valores das bolsas, e como consequência, reter os talentos do nosso estado.”, diz.

Com este novo reajuste, a instituição goiana fica entre as Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) que melhor investem em seus bolsistas. “A maioria das Fundações reajustou os valores das bolsas em 25%, enquanto a Fapeg aumentou em mais de 50%. Isso só foi possível graças a um remanejamento de ações que a Fundação fez respeitando o impacto financeiro”, ressalta o presidente da Fapeg, Robson Vieira.

Fonte: Secretaria de Comunicação (Secom)

Deixe um comentário