Ad
Home Editoriais Cidades Teia de Soluções destinará até R$ 3,6 mi a projetos para áreas...

As soluções devem contribuir para a sustentabilidade financeira e a proteção da biodiversidade por meio do turismo de natureza; ou desenvolver estratégias de conservação que promovam a segurança hídrica (Arte: Fapeg)

A ação é da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em parceria com a FAPESB, FAPEG, FA e SETI. Serão selecionados projetos voltados ao turismo de natureza e segurança hídrica, que sejam economicamente viáveis e replicáveis. Parte do investimento será direcionado para ações no Nordeste goiano. Inscrições para todo o Brasil seguem até 2 de junho

Publicado: 30.05.2022

A iniciativa Teia de Soluções destinará até R$ 3,6 milhões para a execução de projetos que fortaleçam áreas naturais protegidas por meio de propostas inovadoras, replicáveis, escalonáveis e economicamente viáveis. Deste montante, pelo menos R$ 1 milhão será direcionado exclusivamente para ações no Nordeste de Goiás. As soluções devem atender a um dos dois desafios: contribuir para a sustentabilidade financeira e a proteção da biodiversidade por meio do turismo de natureza; ou desenvolver estratégias de conservação que promovam a segurança hídrica. As inscrições para esta edição seguem até 2 de junho.

A ação é da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em parceria com Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) e a Fundação Araucária (FA) e Superintendência Geral da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI).

“O turismo em áreas naturais é uma atividade catalisadora de desenvolvimento econômico aliada à conservação da natureza. Uma ferramenta importante de sustentabilidade financeira e proteção dessas regiões”, explica a gerente de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário, Marion Silva. “Além disso, áreas naturais conservadas são fundamentais para a segurança hídrica. Elas têm a capacidade de atuarem como filtros de sedimentos e resíduos, garantindo maior qualidade e regularidade na oferta de água”, completa, destacando a importância de projetos de conservação e restauração ecológica.

Para o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg), Robson Vieira, “a chamada pública em parceria com a Fundação Grupo Boticário converge com a política pública do Governo de Goiás para a promoção e valorização do ecoturismo sustentável de um bioma tão rico como o Cerrado. Isso atrai recursos para diversos setores e atores que movimentam o ecossistema econômico do Estado, em especial no Nordeste Goiano.”

Interessados devem inscrever suas propostas de solução via formulário disponível no link https://chamada.teiadesolucoes.com.br/ e indicar a região na qual pretendem atuar. Propostas executadas no Nordeste de Goiás terão apoio de até R$ 1 milhão (FAPEG e Fundação Grupo Boticário); na Bahia, serão até R$ 600 mil (FAPESB e Fundação Grupo Boticário); no Paraná, serão até R$ 1 milhão (FA e Fundação Grupo Boticário). Além disso, propostas para outras regiões do Brasil contarão com apoio de até R$ 1 milhão da Fundação Grupo Boticário.

A participação é gratuita. As propostas inscritas serão analisadas por uma banca composta por especialistas e representantes indicados pelas instituições organizadoras. As melhores soluções seguirão para uma etapa de detalhamento e mentoria e, depois, passarão por nova análise para concorrer ao apoio financeiro. O resultado final está previsto para dezembro de 2022.

Fonte: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG)

Deixe um comentário