Ad
Home Últimas Notícias Em audiência pública Prefeitura de Anápolis discute Plano de Mobilidade Urbana

Etapa de apresentação de diagnóstico contou com sugestões da população

Publicado: 23.06.2022

“É muito importante estarmos inseridos nesse processo”, diz o motorista de aplicativo, Leandro Mendes, sobre sua participação na primeira audiência pública do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), realizada no auditório do Parque Ipiranga nesta terça-feira, 21, pela Companhia Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT). Representando a classe de motoristas de aplicativos, ele ampliou sua visão sobre o trânsito da cidade e apontou dificuldades encontradas pela categoria.

O estudo do plano começou a ser elaborado na cidade ainda em 2019 mas, por conta da pandemia da Covid-19, precisou ser adiado, sendo retomado no ano passado. Para a construção do diagnóstico da mobilidade em Anápolis, foi analisada a organização do território municipal, o fluxo de transporte de pessoas, os meios de transporte utilizados, além das informações contidas na pesquisa online disponibilizada para a população no site da Prefeitura.

Durante a apresentação, foram discutidos temas relevantes como acessibilidade e padronização de calçadas, transporte coletivo, regulamentação do estacionamento rotativo e transporte por aplicativo, ciclovias, entre outros.

O promotor do Ministério Público, Lucas César Costa Ferreira, esteve presente na audiência e pontuou que para alcançar a mobilidade é necessário investimento e que o Plano de Mobilidade Urbana é peça fundamental para que isso aconteça. “A Política Nacional de Mobilidade condiciona qualquer repasse federal destinado à mobilidade urbana à existência de um Plano Municipal de Mobilidade Urbana, então se não tiver esse plano, não vem recurso.”

As próximas etapas envolvem o desenvolvimento das propostas, que serão feitas a partir do diagnóstico apresentado. “Agora iniciaremos a fase de proposta, de prognóstico, que aponta o que deve ser feito para resolver os problemas apresentados, quais medidas o poder público deve tomar e aonde deve ser feita a alocação de recursos”, ressalta o diretor de Trânsito e Transportes, Igor Lino Siqueira.

Estão previstas para início do segundo semestre reuniões técnicas e setoriais com a população do município, por meio das entidades representativas, a fim de ampliar o formato participativo na fase pós-audiência pública de diagnóstico e anterior à etapa de prognóstico e proposições. A expectativa é de que o Plano de Mobilidade Urbana seja finalizado ainda este ano.

Deixe um comentário