Home Economia Agetop vai retomar obras em Anápolis, diz superintendente

Cunha conta que presidente da Agetop assegurou repasse de recursos para empresas que estão construindo presídio e centro de convenções, obras que estão em sua fase final

MARCOS VIEIRA

O superintendente do Produzir/Fomentar, vereador Fernando Cunha (PSDB), recebeu a confirmação do presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincón, que três obras essenciais para Anápolis serão retomadas nos próximos dias: presídio, centro de convenções e aeroporto de cargas. Fernando conversou com Rincón na sexta-feira (22), em audiência com a participação da deputada estadual Eliane Pinheiro (PMN).

O reinício dos trabalhos nos canteiros de obras tem sido uma demanda encampada pelos representantes de Anápolis no governo estadual desde o início do ano. Com a retomada assegurada pelo presidente da Agetop, Fernando Cunha assegurou à reportagem do JE que o acompanhamento não cessará, desde o término de todos os projetos.

O novo presídio é a mais adiantada das três obras. A empresa responsável pela construção demitiu funcionários e paralisou as atividades por falta de repasses do governo estadual. Segundo Fernando Cunha, Jayme Rincón disse que na próxima semana fará o pagamento, permitindo o re
4000
início dos trabalhos.

A obra do novo presídio é orçada em R$ 12 milhões. Falta ainda ao Estado repassar à empreiteira que toca o projeto cerca de R$ 7 milhões. Cerca de 75% do serviço já foi concluído. São 300 vagas que serão abertas para presos em Anápolis, em um prédio mais moderno e com capacidade de ajudar na recuperação dos condenados, algo que a atual cadeia nem de perto consegue devido à superlotação e estrutura precária.

O superintendente Fernando Cunha também informou que a Agetop quitou débitos com a empresa que está construindo o centro de convenções. “O presidente Jayme Rincón nos disse que a reativação do canteiro de obras acontece em junho”, explicou o tucano. Foram feitas readequações orçamentárias do projeto e cumprindo trâmites burocráticos provenientes de uma nova realidade que surgiu à partir da reforma administrativa.

Localizado na entrada sul de Anápolis, o centro de convenções é muito aguardado pela classe empresarial goiana, pois impulsionará um novo setor da economia, o turismo de negócios, carente de espaços na região Centro-Oeste. A estrutura ocupa quase 40 mil metros quadrados de área construída, em terreno de 1 milhão de metros quadrados. Os próximos passos de execução da obra serão o acabamento interno dos pavilhões e a finalização da estrutura de um auditório e do teatro.

Fernando Cunha também conseguiu a confirmação do presidente da Agetop da retomada da obra do aeroporto de cargas. O Estado está concluindo a licitação para definição da empresa que construirá o pátio de manobras e os hangares.
Uma das etapas mais demoradas do novo aeroporto foi a compactação da pista, que exigiu a movimentação de grande quantidade de terra e utilização de dezenas de máquinas de grande porte. Orientada no sentido norte-sul, ela tem 3,3 mil metros de cumprimento por 100 metros de largura, além de faixas de escape gramadas com 150 metros de cada lado.

Recentemente foi anunciado pela Agetop que o novo terminal de Anápolis será misto, ou seja, também receberá passageiros, aumentando ainda mais sua importância no cenário regional. Essa nova proposta não interfere na parte de cargas.
Além do terminal específico, serão construídos um pátio de aeronaves, taxi-way para aviação executiva, comercial e de cargas, ruas de acesso interno e estacionamento. O terminal terá capacidade para 800 mil passageiros por ano.

 

2 Respostas a este post
  1. a obra do centro de convençoes de anapolis vai ser mas uma obra politica do governador ele vai apoiar um

    dos seus deputado a prefeito ai ele da inicio a obra para eleger seu candidato e ai anapolino vai cai nesta onda outra vez?

Deixe um comentário