Home Política “Vamos fazer concurso para Guarda Municipal neste ano”

Assessor especial Glayson Reis mostra otimismo em relação a implantação de uma das principais promessas do prefeito Roberto Naves, a guarda municipal.

FERNANDA MORAIS

O delegado de Polícia Civil Glayson Reis assumiu a Assessoria Especial de Segurança Pública da Prefeitura de Anápolis com uma grande responsabilidade: tirar do papel e tornar realidade a guarda municipal, uma das principais propostas da campanha que levou Roberto Naves (PTB) ao comando da cidade. Glayson Reis afirmou, inclusive, que o prefeito pediu que o concurso para contratação do efetivo para a guarda municipal seja realizado ainda em 2017. Para reforçar que a ideia, de fato, será colocada em prática em Anápolis, o delegado garantiu que já tem estudos avançados para o setor, que serão apresentados em breve para o prefeito Roberto Naves. Saiba mais sobre o assunto na entrevista com o assessor especial.

Tem previsão para implantação da Guarda Municipal em Anápolis?
O prefeito Roberto Naves determinou que o projeto da Guarda Municipal saia logo do papel. Inclusive tem o propósito de fazer, ainda esse ano, um concurso para contratação do efetivo que atuará na Guarda Municipal. Estamos bastante adiantados sobre estudos para essa área e devo apresentar o projeto sobre implantação em breve. Tenho absoluta convicção que esse ano acontecerá esse concurso.

Como funcionará a Guarda Municipal?
Assim como funciona nas grandes cidades brasileiras onde o projeto é realidade. A Guarda Municipal tem uma função extremamente importante, a vigilância de prédios e locais públicos, liberando assim a Polícia Militar para a sua atividade fim que é a prevenção de crimes. Além do que, também, a Guarda Municipal tem a função extremamente importante no que diz respeito ao bem estar do cidadão. Ela tem que ter essa função social, que dá ao cidadão a sensação de segurança.

Será um acréscimo importante para o setor da segurança no município?
Sim, um acréscimo grande. A Constituição Federal prevê a existência da Guarda Municipal nos municípios. Essa Guarda estará dentro do Plano Municipal de Segurança Pública que já está sendo implantado na cidade. Quero também dizer que junto à Guarda Municipal estamos tornando realidade a Defesa Civil.

O que mais preocupa as forças de segurança no município?
A violência em si. Não podemos dizer que existe uma causa apenas para a violência. Por causa das drogas, por exemplo. Não. Isso seria muito simplista. O crime é multicausal. Existem vários fatores que contribuem para que o crime aconteça. E grande parte desses fatores, eu diria a grande maioria, são fatores sociais. Então qualquer plano de combate a violência tem que partir fundamentalmente do problema social. O prefeito Roberto Naves está preocupado com a questão e muito consciente da necessidade de propor avanços para o setor da segurança. O nosso plano visa, primeiro, dar ao município, ou pelo menos fazer com que o município assuma a sua condição de ente federativo responsável pela segurança. Nós vamos fazer uma segurança preventiva e também vamos fazer, junto as forças policiais já existentes, a segurança repressiva.

Então a droga seria apenas um fator a mais no aumento da criminalidade, um complicador no setor da segurança pública?
Sim. O grande problema, e o que temos que nos preocupar, é que a droga é um fator sim, mas buscar entender o porquê que as pessoas estão cada vez mais envolvidas com drogas. Tão importante quanto combater o uso da droga é buscar meios para que as pessoas não se envolvam com as drogas. Isso é possível. Temos estudos que mostram que em várias outras cidades, não só do Brasil, mas no mundo, essa prevenção é muito mais eficaz que o trabalho repressivo.

Existe aceno do governo estadual no sentido de ser parceiro da implantação da Guarda em Anápolis?
Estamos firmando parceria com o Estado. O governador Marconi Perillo, através da Secretaria de Segurança Pública, disponibilizou os recursos possíveis, a nível estadual, para que a gente faça essa parceria. O Observatório de Segurança Municipal vai trabalhar diretamente com o Serviço de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública de Goiás. Na verdade, o que vamos fazer em Anápolis é congregar as forças de segurança junto à comunidade, para que a gente faça um grande movimento em prol da diminuição da violência devolvendo assim ao cidadão a sensação de segurança.

O prefeito tem voltado os olhos para o GGIM ao longo desse quase primeiro mês de administração? A implantação da Guarda Municipal, inclusive, era um de seus planos de governo.
Assim que o prefeito nos incumbiu da responsabilidade da implantação desse Observatório de Segurança, ele nos deu total liberdade de trabalhar no sentido de melhorar o setor em Anápolis. Isso inclui a implantação da Guarda Municipal. Temos algumas ações já em vigor, como a ampliação do Banco de Horas da Polícia Militar e a Polícia Civil. Nós ampliamos o convênio feito com a Associação dos Deficientes de Anápolis, a ADA. Integrantes da ADA fazem o videomonitoramento para o GGIM. Temos a ampliação, nesse primeiro momento de gestão, do videomonitoramento de 70 para 90 câmeras instaladas na cidade. Estamos fazendo uma readequação nos locais onde esses equipamentos estão disponibilizados. A Divisão de Posturas hoje também faz parte desse Observatório. O prefeito determinou que a Posturas vai ser aumentada melhorando a capacidade de fiscalização dos nossos agentes.

3 Respostas a este post
  1. Gostaria d saber se haverá concurso pra guarda municipal pra Anápolis esse ano mesmo é a previsão do edital é pra quando?

Deixe um comentário