Home Opinião CIA, declaração extemporânea | por Cícero Maia

A semana terminou com a inesperada notícia, vinda da Agência de Inteligência dos Estados Unidos – CIA que, há quarenta e quatro anos atrás, o presidente brasileiro da época Gen. Ernesto Geisel, havia declarado que, dos noventa e cinco milhões de brasileiros, apenas cento e quatro eram considerados inimigos da pátria e contra eles poderiam ser tomadas atitudes enérgicas.

A surpresa aconteceu porque a notícia veio de um país que considera a população do planeta como seus inimigos, invadem países, destroem famílias, matam inocentes, praticam ações desprezíveis, dentre outras atitudes, de todos conhecidos.

Aqueles que foram declarados inimigos da pátria eram os que queriam implantar no país o comunismo do proletariado uma forma de ditadura como a que foi implantada em Cuba que dizimou mais de cem mil pessoas por serem considerados inimigos do Estado.

Uma informação descontextualizada, como a que nos chegou, pode dar margem a uma serie de falsas interpretações dos fatos. Por exemplo, a comunicação não diz quem eram os inimigos. Diz apenas que a pátria tinha opositores. Dentre os eleitos a opositores da pátria estavam: Carlos Marighella, Carlos Lamarca e Dilma Vana Rouseff que depois chegou a ocupar, democraticamente, o cargo de Presidente da República apesar do seu histórico de vida. Hoje aguarda julgamento por ter tomado atitudes verdadeiramente em desinteresse da nação.

Carlos Marighella, um político ousado, professor, escritor e principal organizador da luta armada contra o regime militar. Escreveu o Manual do Guerrilheiro Urbano e Pela Libertação do Brasil, financiado por organizações marxistas;

Carlos Lamarca, militar, Capitão do Exército, desertou em 1969 se tornando um dos comandantes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) organizava a guerrilha armada da extrema-esquerda e combatia o regime;

Dilma Vana Roussef, economista, de grande liderança pessoal, fez parte da Política Operária – POLOP, atuou na luta armada por meio do Comando de Libertação Nacional – COLINA e também na Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares), dentre outras atividades afins.

Dos cento e quatro citados, no comunicado da CIA, os três supracitados foram os que se insurgiram contra os propósitos de governança apresentado pelos militares com mais veemência.

De todos, muitos continuam vivos! É bom saber quem descumpriu as ordens?

cicerocsmaia@hotmail.com

Deixe um comentário