Ad
Home Últimas Notícias Coleta Legal já recolheu mais de mil objetos

Programa evita o descarte irregular de sofás, colchões e armários, entre outros, reduzindo a poluição, principalmente nas beiras de rios e nascentes

Fonte: Prefeitura de Anápolis

Criado com o propósito de reduzir o descarte irregular de móveis e eletrônicos, o Programa Coleta Legal já cumpriu mais de 460 ordens de serviço entre abril e a primeira quinzena de outubro deste ano, média de 70 por mês. O número, divulgado pela Diretoria de Limpeza Urbana da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, se refere ao trabalho personalizado realizado pela pasta, de segunda à sexta-feira, por agendamento telefônico.

“Temos observado que a população entendeu a importância do programa e cada vez mais nos procura quando tem algo para descartar”, comemora Yan Castro, diretor de Limpeza Urbana da Prefeitura. Segundo ele, esta parceria tem sido fundamental para reduzir a poluição em áreas de nascentes e nas beiras de córregos, onde se costuma dispensar estes objetos. “Além de evitar acúmulo de móveis sem uso nas próprias residências, combatendo a presença de animais peçonhentos e roedores”, complementa.

Yan Castro diz que já são mais de 1 mil os objetos recolhidos a partir dos agendamentos, já que é comum o descarte múltiplo em uma mesma ordem de serviço. “Ainda temos de 15 a 20 outras coletas se somarmos as quatro edições mensais do Limpeza em Ação”, detalha o diretor de Limpeza Urbana, destacando que sofás e colchões lideram a lista de produtos dispensados pela população.

O mecanismo do Coleta Legal é simples e rápido. O cidadão precisa apenas fazer contato com a Secretaria, pelo telefone 3902-1687, quando é agendada uma data, sempre entre segunda e sexta-feira. Os objetos a serem descartados devem, preferencialmente, ser colocados na porta de casa, na véspera ou no início da manhã, para que a equipe faça o recolhimento. “Utilizamos um caminhão identificado e dois servidores para este serviço”, explica Yan Castro, lembrando que ele é executado em até 48 horas após o agendamento.

Social

Mas, não é só uma questão de limpeza urbana. O Programa Coleta Legal também tem caráter social. Se por um lado os objetos inservíveis são encaminhados ao aterro sanitário, aqueles ainda em condições de uso seguem para um depósito da Prefeitura e são doados a famílias carentes. “Este trabalho é realizado a partir de triagem feira pela área social da nossa secretaria”, conclui o diretor de Limpeza Urbana.

 

Deixe um comentário