Home Cidades Comércio procura meios para tentar frear criminalidade  

Os roubos ao comércio no primeiro quadrimestre de 2015 aumentaram em 36% no comparativo com 2014. Foram registrados 140 casos no ano passado, ante 190 agora

FERNANDA MORAIS

Os comerciantes de Anápolis estão cada vez mais preocupados com o aumento no número de roubos aos seus estabelecimentos. Para tentar coibir a ação de marginais, o empresário Miguel Mikhail Atie Aji colocou grades na porta do mercado que tem há 30 anos na Rua Senador Canedo, no Bairro Jundiaí.

“Resolvi utilizar essa proteção para evitar a ação de ladrões. Não me arrependo porque vejo que hoje a cidade está muito perigosa”, diz Miguel Mikhail. O dono do mercado afirma que tem fregueses antigos, e fieis, e a grade nunca prejudicou as vendas. “As pessoas entendem que não podemos dar espaço para os marginais. Quando alguém chega e não acho que seja suspeito, eu aperto o controle que abre a grade e daí em diante o freguês fica a vontade para fazer as suas compras. Isso traz segurança para os clientes também”, acredita Mikhail.

O dono de uma farmácia localizada no Parque Brasília também adotou algumas medidas de segurança para evitar ser surpreendido por marginais. Ele conta que diminuiu o horário de funcionamento de seu comércio durante o período noturno. “Antes eu fechava as portas por volta das 21 horas. Agora encerro as atividades no máximo às 20 horas. Mesmo perdendo parte das vendas optei por este procedimento porque muitos colegas já foram assaltados a noite”, explica.

O temor dos comerciantes é justificável. Segundo levantamento do 3º Comando Regional da Polícia Militar (3º CRPM), os roubos ao comércio no primeiro quadrimestre de 2015 aumentaram em 36% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Em 2014 foram registrados 140 casos e esse ano chegou-se a 190 ocorrências. Em relação aos furtos, foi registrada queda de 4% fazendo o mesmo comparativo entre 2014 e 2015. No ano passado foram 78 ocorrências, ante 75 nesse ano.

Cartilha

Atento a esta situação, o Sindicato do Comércio Varejista de Anápolis (Sincovan) lançou uma cartilha com dicas de segurança destinadas aos comerciantes, mas que podem ser aproveitadas pela população de maneira geral. O vice-presidente da entidade, Air Ganzarolli, que também é secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, explicou que todo material foi reproduzido com orientações importantes fornecidas pela Polícia Militar, “uma grande e importante parceira do sindicato”.

O livro tem 27 páginas e ensina os comerciantes e a população a não serem vítimas fáceis, mas como agir em casos de assaltos ou furtos. “A primeira dica que damos é que as pessoas não reajam e chamem a Polícia Militar para que sejam tomadas as devidas providências”, reforça Ganzarolli. Também faz parte do conteúdo, as orientações sobre o que fazer quando perder documentos pessoais e a importância de se ter sempre uma rotina diferente, principalmente no trajeto de casa para o trabalho ou escola.

O vice-presidente do Sincovan diz ainda que o órgão sempre orienta seus associados a investir em câmeras de videomonitoramento, principalmente nas proximidades dos caixas. Segundo ele, esse é o destino dos ladrões quando vão praticar o roubo. A cartilha também dá destaque para a importância da observação. “Uma pessoa parada por muito tempo na porta de casa, escola ou de uma loja, é suspeita. Principalmente se for desconhecida. É de praxe que os marginais conheçam o local onde pretendem agir”, informa.

Ainda na cartilha foi disponibilizado os telefones de todos os batalhões da Polícia Militar e de seus respectivos comandantes para que a população tenha acesso às forças policiais de maneira mais ágil. “As dicas são simples, mas quando colocadas em prática podem inibir a ação de marginais que estão cada vez mais agressivos na prática de seus crimes”, alerta Air Ganzarolli. Para ele, a prevenção é o melhor caminho a ser seguido. “Infelizmente para sustentar o vício das drogas, os ladrões estão cada vez mais audaciosos, agindo até mesmo de cara limpa e a luz do dia”, finaliza o empresário.

 

Deixe um comentário