Home Economia Estado de Goiás consegue manter investimentos em 2015

Governador Marconi diz que a crise econômica que o Brasil está vivendo é sinônimo de novas oportunidades para Goiás e que o Estado “atravessa a turbulência da melhor forma”

DA REDAÇÃO

Goiás praticamente manteve o volume de investimentos nos quatro primeiros meses do ano, apesar de a crise econômica e a dificuldade de arrecadação ter provocado estragos nas finanças da maioria dos estados brasileiros. Levantamento publicado pela Folha de S.Paulo, no início da última semana, aponta que o governo goiano investiu R$ 342 milhões no primeiro quadrimestre de 2015, contra R$ 342,3 milhões no ano passado – queda de 0,1%.

Goiás parece viver uma realidade totalmente diferente do restante da região Centro-Oeste. O Governo do Distrito Federal teve queda de 91,3% no comparativo dos dois anos: foi de R$ 465,4 milhões para R$ 38,6 milhões. Mato Grosso caiu 96,3%, de R$ 319,1 milhões para R$ 11,8 milhões. Já Mato Grosso do Sul sofreu perdas de 62,1% de 2014 para 2015: de R$ 320,3 milhões para R$ 121,3 milhões.

Ao assinar na última terça-feira (16) protocolo de intenções de sete empresas interessadas em se instalar em Goiás, gerando investimentos de R$ 389 milhões, o governador Marconi Perillo (PSDB) disse que a crise econômica que o Brasil está vivendo é sinônimo de novas oportunidades para Goiás e que o Estado atravessa a turbulência da melhor forma possível.

“Os economistas têm suas fórmulas para distinguir entre crises financeiras mais superficiais e a de fundo econômico, mais graves. Em Goiás, crise continua sendo sinônimo de oportunidade. Isso porque nós nos preparamos, cortamos aquilo que precisávamos cortar e planejamos nossa gestão para este cenário”, afirmou o tucano.

Marconi destacou que o Estado não é uma ilha econômica de plena prosperidade em meio à crise que passa o Brasil e que está, sim, suscetível ao cenário nacional. Para ele os indicadores recentes, entretanto, abrem brecha para o otimismo. “Isso porque o Governo de Goiás fez a sua parte. Vínhamos com um crescimento forte. Tivemos de antecipar as medidas de ajuste fiscal, que significou, entre outras coisas, corte profundo do orçamento de 2015. Estamos tendo de rever nossos custos, enxugar a estrutura já enxuta e reduzir o ritmo que gostaríamos de imprimir em nossos investimentos. Mesmo assim, a economia goiana dá sinais de fortalecimento. Estamos atravessando da melhor forma mais uma crise”, avaliou.

Sobre os investimentos públicos em infraestrutura no primeiro quadrimestre deste ano, Marconi prometeu entregar 14 projetos ainda em 2015. “Será um volume superior a R$ 2 bilhões de obras de infraestrutura e na área social, que já estavam em andamento no mandato anterior e que estão sendo concluídas agora. Fora outras obras significativas”, comentou.

Protocolos

As empresas que assinaram protocolos de intenção para se instalarem em Goiás atuam nos setores automotivo, de alimentos e de mineração. Juntas prometem gerar 7,7 mil empregos diretos e indiretos. “Goiás é um Estado vitorioso. Basta verificarmos os números nos últimos 15 anos. Nosso PIB cresceu quase nove vezes, nosso comércio exterior avançou 20 vezes e geramos mais de 1 milhão de empregos. Isso se deve a projetos audaciosos iniciados e orientados por empreendedores vitoriosos como vocês. Dependemos muito deste círculo virtuoso de geração de oportunidade para nosso desenvolvimento”, destacou Marconi.

O governador Marconi Perillo comentou que o foco é transformar Goiás num dos Estados mais competitivos do País. Para isso, é preciso a colaboração do setor privado. “Como a gente sabe que isso também não cai do céu, estamos contratando as melhores consultorias do País para nos assessorar no sentido de conseguir este status para Goiás. Precisamos também da colaboração do setor privado. O governo de Goiás apoia a vinda do capital para Goiás para a promoção do empreendimento industrial e comercial. Assim, geramos desenvolvimento, produtividade e competitividade”.

Deixe um comentário